“Marginalização de África no comércio mundial não mudou muito”, diz ex-dirigente da ONU Carlos Lopes

Carlos Lopes, antigo adjunto do secretario-geral das Nações Unidas, defendeu este sábado em Lisboa que a Zona de Livre Comércio Continental (ZLEC) pode contribuir para acelerar a industrialização da região.

O guineense Carlos Lopes, que foi adjunto do secretario-geral das Nações Unidas, alertou este sábado que a participação de África no comércio mundial é atualmente inferior a 3%. No “1º Fórum de Economistas das Cidades de Língua Portuguesa”, em Lisboa, o antigo dirigente defendeu que a Zona de Livre Comércio Continental (ZLEC) pode contribuir para acelerar a industrialização da região.

“A marginalizarão de África no comércio mundial é antiga e não mudou muito. É chocante, mas a sua participação no comércio mundial ainda é inferior a 3%, apesar de um mil milhões de habitantes a mais do que em 1963”, disse Carlos Lopes numa intervenção subornada ao tema “A África e o protecionismo inteligente”.

O antigo dirigente da ONU considerou que “a situação não mudou radicalmente: habilidades fracas, produtividade e atividade económica débeis”. Carlos Lopes enumerou diversos desafios, como o “regras rígidas”, “complexo de financiamento”, “propriedade intelectual concentrada” e “regras assimétricas”.

“Quer queiramos ou não, a África está atrasada em muitos pontos. Perdeu a transformação estrutural, que viu o valor produzido passar da agricultura para o setor industrial. Encontrar oportunidades de negócios tornou-se ainda mais difícil para os retardatários. Eles devem percorrer a distância de uma maratona à velocidade dos melhores velocistas”, acrescentou.

Para Carlos Lopes “uma grande zona não tarifária está se tornando atraente para o investimento estrangeiro direto, mas também para as pequenas e médias empresas que podem entrar nas cadeias de valor transfronteiriças ou sub-regionais longe da concorrência global”.

“O ZLEC pode impulsionar significativamente o comércio intra-africano, desde que seja implementada com determinação”, acrescentou.

Ler mais
Recomendadas

Sánchez culpa Podemos e Cidadãos por cenário de novas eleições em Espanha

O líder socialista espanhol, Pedro Sánchez, culpou hoje o líder do Unidas Podemos, Pablo Iglesias, e o líder do Cidadãos, Alberto Rivera, pela falha de uma solução de Governo, que levará a novas eleições gerais em novembro.

Eurodeputados defendem ações concretas contra desflorestação da Amazónia

Eurodeputados portugueses do BE, PAN, PS, PSD, PCP e CDS-PP defenderam hoje que a União Europeia (UE) deve adotar “ações concretas” para instar as autoridades brasileiras a combater a desflorestação da Amazónia, recentemente devastada por grandes incêndios.

Responsável da ONU diz que indústrias de milhões vão mudar com Cimeira de Ação Climática

A secretária-geral adjunta das Nações Unidas (ONU), Amina Mohammed, estimou hoje que indústrias mundiais de milhares de milhões de dólares mudem com os novos estilos de vida que vão ser encontrados na Cimeira Climática da próxima semana.
Comentários