Marinha britânica obrigada a intervir após navio iraniano tentar interceptar petroleiro britânico

O navio British Heritage, comandado pela BP e que pode transportar até um milhão de barris de petróleo, tentava atravessar o Estreito de Ormuz, no Golfo Pérsico. O Irão já veio negar as acusações.

A marinha britânica foi obrigada a intervir para impedir que o Irão bloqueasse um petroleiro comercial que deixava o Golfo Pérsico, aumentando assim a tensão entre os dois países, numa altura em que a Europa luta para tentar salvar um importante acordo nuclear com a República Islâmica, conta a agência “Bloomberg” esta quinta-feira.

O British Heritage, comandado pela British Petroleum e que pode transportar até um milhão de barris de petróleo, tentava atravessar o Estreito de Ormuz, um ponto de embarque na maior região produtora de petróleo do mundo, quando três navios iranianos tentaram impedir a sua travessia, de acordo com uma declaração do Governo do Reino Unido. Segundo a BBC, os navios pertenciam à Guarda da Revolução Islâmica do Irão. Teerão já veio negar as acusações.

Boats believed to belong to Iran’s Islamic Revolution Guard Corps (IRGC) approached British Heritage and tried to bring it to a halt as it was moving out of the Gulf into the Strait of Hormuz.

O navio HMS Montrose, da Marinha Real Britânica, que fazia a escolta do petroleiro, foi forçado a posicionar-se entre os navios iranianos, sendo que a marinha britânica foi obrigada a fazer avisos verbais aos navios iranianos, que então se afastaram.

Este incidente marca uma escalada consecutiva que começou depois das forças do Reino Unido apreenderem um navio-tanque em Gibraltar no início deste mês, suspeito de transportar petróleo iraniano para a Síria. O Irão negou que o navio estivesse a caminho da Síria e prometeu retaliações.

A ação da Grã-Bretanha abriu uma disputa que pode arrastar-se por vários meses e complicar os esforços para conter uma crise sobre o acordo de 2015 destinado a impedir o desenvolvimento de armas nucleares.

“Estamos preocupados com esta ação e continuamos a pedir às autoridades iranianas que reduzam a situação na região”, indica o comunicado do Governo do Reino Unido.

A guarda revolucionária do Irão negou a tentativa de impedimento do petroleiro britânico, mas disse que poderá agir rápidamente, caso receba ordens para tal. “Se receber uma ordem para apreender navios estrangeiros, as forças navais podem agir rapidamente, com determinação e sem hesitação no âmbito geográfico da sua missão”, informou a agência de notícias “Fars”.

Ler mais
Recomendadas

Estados Unidos deixam de considerar ilegais colonatos israelitas na Cisjordânia

Bairros não são por si inconsistentes com o direito internacional, diz Pompeo – no que contrasta com parte do resto do mundo. A hipótese de dois Estados fica mais longe.

Londres destrói um milhão de moedas comemorativas do Brexit

As moedas cunhadas para marcar o divórcio entre o Reino Unido e a União Europeia, que estava agendado para 31 de outubro, estão a ser derretidas porque Boris Johnson falhou o prazo. O custo da produção e destruição das moedas será suportado pelos contribuintes britânicos.

“Incorreto e inapropriado”. Assessor da Casa Branca critica telefonema de Trump ao homólogo ucraniano

Alexander Vindman, especialista sobre a Ucrânia do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca, disse hoje que ficou “preocupado” enquanto tirava notas do telefonema entre Donald Trump e Zelensky, em 25 de julho – a chamada que está no centro do inquérito para a destituição do Presidente dos EUA, em que Trump é acusado de ter tentando pressionar o homólogo ucraniano a investigar Joe Biden, rival político do líder norte-americano.
Comentários