“Não têm cumprido obrigação”. Governo anuncia coima de 20 mil euros para companhias que transportem passageiros sem teste (com áudio)

A decisão foi anunciada pelo primeiro-ministro no briefing do Conselho de Ministros realizado esta quinta-feira.

Manuel de Almeida/Lusa

A utilização de máscaras vai passar a ser obrigatória em todos os espaços fechados que não sejam excecionados pela Direção-Geral de Saúde. A decisão foi anunciada pelo primeiro-ministro, António Costa, no briefing do Conselho de Ministros realizado esta quinta-feira, 25 de novembro.

A decisão do Governo surge num momento em que os números de infeções por Covid-19 estão a crescer diariamente em Portugal e na Europa. A partir do próximo dia 1 de dezembro, Portugal passa também do estado de alerta para o estado de calamidade.

Outra medida está relacionada para quem quiser viajar para Portugal, com a apresentação de um teste Covid-19 obrigatório negativo para todos os voos que cheguem ao país, seja para qualquer o ponto de origem ou nacionalidade do passageiro, sendo que é uma obrigação de todas as companhias de aviação, no momento do check-in só permitir embarque nos voos para Portugal de pessoas que provem estar devidamente testadas e nao podem transportar pessoas que nao estejam devidamente testados.

O não cumprimento desta norma levará a uma coima de 20 mil euros por cada passageiro a ser pago pelas companhias de aviação, informou António Costa.

Recomendadas

Covid-19: Açores exigem teste negativo à chegada a passageiros do estrangeiro

Quanto aos passageiros provenientes do continente ou da Madeira, vão ter de apresentar o certificado digital de vacinação ou recuperação da Covid-19 ou, no caso de não terem nem um nem outro, um teste negativo realizado até 72 horas antes do embarque para os Açores.

Há 564 surtos de Covid-19 ativos, pouco mais de metade do pico atingido em fevereiro

Do total de surtos ativos no início da semana, a maioria (280) localiza-se na área da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), seguida da ARS Norte (119), ARS centro (102) e ARS Algarve (35). Na ARS do Alentejo registavam-se 28 surtos ativos.

Um terço dos concelhos sem acesso a farmácias com testes gratuitos (com áudio)

A Associação Nacional de Farmácias (ANF) a par com a Associação de Farmácias de Portugal (AFP) admitem que em muitos casos as farmácias não têm equipas para dar resposta ao número de testes necessários, segundo o “Jornal de Notícias”.
Comentários