Menos aviões no Montijo custarão 115 milhões de euros à ANA

A solução já foi consensualizada e deve ser incluída no acordo que o Governo e a ANA – Aeroportos de Portugal devem assinar nas próximas semanas, devendo a operação ascender aos 115 milhões de euros.

Jacky Naegelen/Reuters

A Força Aérea vai deslocar vários aviões militares para a base de Beja e Sintra, a fim de dar início à construção do aeroporto do Montijo. A solução já foi consensualizada e deve ser incluída no acordo que o Governo e a ANA – Aeroportos de Portugal devem assinar nas próximas semanas, devendo a operação ascender aos 115 milhões de euros, avança o jornal “Público”.

A ideia é transferir a esquadrilha de helicópteros EH101 (destinados especialmente para missões de busca e salvamento) da Base Aérea, n.º 6 do Montijo para Sintra, enquanto os C295 (especializados no transporte de tropas e carga) devem ser transferidos para Beja. Apenas os aviões maiores devem continuar no Montijo, tendo em conta que são compatíveis com os voos civis.

Para que este processo fique encerrado, falta ainda definir os detalhes relativos ao modelo de financiamento da construção do novo aeroporto, assente numa lógica que isenta o Estado de custos de construção do projeto civil no Montijo. O custo da operação deverá ser pago pela ANA, que integra o grupo francês Vinci.

Recomendadas

El Corte Inglés vende 20% dos brinquedos através da internet em Espanha

Empresa espera fechar o ano de forma estável em comparação às quedas de 4% no setor. O grupo vende no total mais de 8.500 brinquedos diferentes.

PremiumVieira Monteiro em risco de não passar no BCE

António Vieira Monteiro foi administrador da CGD em 2000, altura das perdas com a ‘Operação Caravela’.

PremiumRegulador ‘corta energia’ à OPA chinesa sobre a EDP

Parecer da ERSE sobre compra da Generg cria precedente que dificulta oferta da CTG. Se os chineses saírem de cena, a EDP voltará ao ‘radar’ de concorrentes e de fundos interessados em retalhar o grupo.
Comentários