Menos de 1% dos fundos de investimento estão alinhados com objetivos climáticos

Os 158 fundos representam apenas 0,5% dos 27 biliões de dólares (23,3 biliões de dólares) investidos.

Apenas 158 fundos de investimento no mundo, que representam 0,5% dos ativos investidos, estão em linha com o objetivo do Acordo de Paris para controlar as alterações climáticas, revelou um estudo publicado hoje pela Carbon Disclosure Project (CDP).

Enquanto o acordo internacional, assinado em 2015, visa limitar o aquecimento global “bem abaixo de dois graus [celsius]”, somente 158 fundos dos 16.500 analisados, um terço da indústria global de fundos abertos ao público, revelaram aderir ao objetivo, segundo a CDP, organização internacional sem fins lucrativos.

Para chegar às conclusões do estudo, a CDP, organização especializada na divulgação de dados sobre o impacto ambiental de empresas e cidades​,​​​​​​ contou as emissões das empresas incluídas nos fundos.

As previsões são comparadas com o que precisaria ser feito para cumprir a meta do acordo de Paris, segundo a abordagem baseada na iniciativa Science Based Targets (SBTi).

Os 158 fundos representam apenas 0,5% dos 27 biliões de dólares (23,3 biliões de dólares) investidos.

Mais de oito mil fundos, que representam 62% dos ativos, têm investimentos que propiciam um aumento das temperaturas de mais de 2,75 graus.

“Devemos reduzir a distância entre o sonho”, os objetivos declarados, “e a realidade e começar a trabalhar: os dados estão aí” e podem orientar os investidores institucionais, disse o diretor para os mercados de capitais da CDP Europa, Laurent Babikian.

Os fundos de investimento “dependem da economia real. Hoje, apenas uma em cada 10 empresas cotadas está alinhada com 1,5 graus. Os investidores precisam aumentar significativamente a pressão sobre as empresas”, indicou Laurent Babikian.

Levando em consideração as emissões indiretas, mais de 60% dos ativos estudados levam a um aumento da temperatura de mais de três graus.

Recomendadas

Emissões de gases com efeito de estufa aumentaram 18% na União Europeia

Os responsáveis pela maior parte das emissões de gases com efeito de estufa foram a indústria e construção, o fornecimento de eletricidade e a agricultura (14%), divulga o Eurostat.

Projeto de 31 milhões de euros para proteção florestal vai beneficiar 15 mil hectares

O projeto terá em conta também a redução do risco de incêndio, com a diversificação e combinação de espécies, criação de faixas de gestão de combustível e vigilância regular.

Premium“Não podemos ter mil hectares intervencionados com um enclave”, afirma secretário de Estado das Florestas

Arrendamento forçado é apontado pelo secretário de Estado das Florestas como garantia de que “ínfima minoria” não condicione áreas que podem travar incêndios e garantir apoios a produtores até agora excluídos desses rendimentos.
Comentários