Mercado de escritórios em Lisboa encerra 2019 com quebra de 6%

No último mês do ano, a ocupação de escritórios em Lisboa atingiu os 22.008 mil m2, num crescimento de 87% face ao mês anterior e de 44% em relação ao período homólogo, segundo o Office Flashpoint da consultora JLL.

O mercado de escritórios em Lisboa finalizou o ano de 2019 com uma quebra de 6% face ao ano anterior, mas ainda assim recuperando ligeiramente, em relação aos 10% de novembro de 2019, segundo revela o Office Flashpoint da consultora JLL, divulgado esta sexta-feira, 17 de janeiro.

Assim, o mercado terminou 2019 com uma absorção acumulada de 193.892 m2, face aos 206.428 m2 que tinham sido registados em 2018. No último mês do ano, a ocupação de escritórios em Lisboa atingiu os 22.008 mil m2, num crescimento de 87% face ao mês anterior e de 44% em relação ao período homólogo.

Em termos anuais, as zonas do Corredor Oeste (zona 6) e do Prime CBD (zona 1) foram as mais movimentadas, concentrando cada uma 26%. O Parque das Nações (zona 5) e as Novas Zonas de Escritórios (zona 3) representaram, respetivamente, 15% e 14% do take-up, destacando-se ainda o CBD (zona 2), com um peso de 11%.

No que diz respeito à procura verificou-se um equilíbrio entre as empresas de TMT’s & Utilities, consultores e advogados e empresas de serviços, que concentraram, entre si, 61% da área ocupada, distribuída por quotas iguais de cerca de 20%. Já as empresas de serviços financeiros registaram 16% da ocupação anual.

Em relação ao mês de dezembro, foram igualmente as zonas 1 e 6 as mais dinâmicas, representando 50% e 28% do volume transacionado no mercado, respetivamente. A maior operação do mês foi a ocupação de 7.675 m2 pela Cuatrecasas no edifício Liberty, em pleno Prime CBD. Em termos de procura, evidenciaram-se as empresas de consultores e advogados, com 35% do take-up mensal, e de serviços financeiros, com outros 22%.

De destacar ainda que em dezembro foram contabilizadas 22 operações de escritórios, o que se traduziu numa área média por operação de 1.108 m2, praticamente duplicando os 655 m2 registados em novembro.

Mariana Rosa, Head of Office /Logistics Agency & Transaction Management da JLL refere que “este resultado vai ao encontro das expetativas, tendo em conta a significativa falta de espaço de escritórios que existe atualmente. É um reflexo da intensa procura, quer por parte de empresas internacionais que pretendem instalar-se em Portugal, quer por parte de empresas que já cá estão e querem expandir-se.

A responsável salienta que para “este ano estão previstos 79 mil m2 de novos escritórios para o mercado, mas ainda assim, é preciso libertar mais oferta. A reabilitação de edifícios de escritórios existentes, com uma renovação interior para equipar os espaços com as funcionalidades essenciais e colocar, assim, produto no mercado a tempo de aproveitar os timings de alto dinamismo existente, será uma das tendências de mercado este ano”.

Ler mais
Recomendadas

Preços das casas de luxo em Lisboa já superam Madrid, Barcelona e Dubai

Valor do metro quadrado ronda os 10 mil euros e já está ao mesmo nível de cidades como Amesterdão e Miami. Estudo da consultora imobiliária Savills aponta para uma subida de entre 6% a 7,9% para 2020.

INE: taxa de juro no crédito para aquisição e habitação subiu para 1,081% nos contratos celebrados entre outubro e dezembro de 2019

Num período de tempo mais alargado, o INE notou que na totalidade do crédito à habitação, que inclui financiamento para outros destinos que não apenas a aquisição de habitação,  a taxa de juro implícita desceu para 1%, o valor mais baixo desde de julho de 2019, mês em que estava nos nos 1,081%, tendo vindo sucessivamente a descer, para os níveis registados no mês passado.

Fundo britânico compra edifício em Lisboa por 22,3 milhões de euros

Localizado na Avenida Miguel Bombarda, o empreendimento outrora ocupado pelo banco e empresas do grupo Santander, é composto por nove andares acima do solo e cinco subterrâneos, disponibilizando uma área bruta locável de 7.240 m2 e 91 lugares de estacionamento.
Comentários