Metade das rendas do programa de rendas acessíveis estão abaixo dos 500 euros

O Governo espera dentro de dois anos que 20% dos contratos de arrendamento firmados serão feitos no âmbito do PAA. A maioria dos contratos estão a ser assinados em Lisboa, diz a tutela.

Av. Almirante Reis

Metade das rendas do Programa de Arrendamento Acessível (PAA) estão abaixo dos 500 euros, segundo um balanço feito pelo Governo.

O Ministério das Infraestruturas e da Habitação diz que o “ritmo de contratos assinados continua a aumentar de um a cada dois dias. Avança-se ainda que um quarto destes contratos tem rendas inferiores a 300 euros e cerca de metade tem rendas inferiores a 500 euros. A maioria destes contratos são em Lisboa, zona do país onde a pressão é mais evidente”.

O comunicado cita a secretária de Estado da Habitação, Ana Pinho, que tem referido que o PAA é um programa de médio prazo, sem “efeitos imediatos”, devendo entrar em “velocidade cruzeiro dentro de ano e meio, dois anos”.

No final deste período, cerca de 20% dos contratos de arrendamento firmados serão feitos no âmbito do PAA, segundo a tutela.

“O programa está em linha com as expetativas assumidas pelo Governo aquando do seu lançamento, em julho passado”, de acordo com o ministério de Pedro Nuno Santos.

Recomendadas

Grande Baía deverá crescer mais do que o resto da China

Plano do também chamada Delta do Rio das Pérolas é apadrinhado pelo presidente chinês, Xi Jinping, e deverá estar concluído até 2035. Economia da região no sul da China ronda os 1,4 biliões de euros.

Espanha renova supervisores económicos este ano

Imprensa espanhola refere que Inmaculada Gutiérrez Carrizo deverá ser a próxima presidente da Comissão Nacional de Mercados e Concorrência.

OE2020: Mais 111 milhões para obras nas escolas com prioridade para remoção do amianto

O ministro da Educação anunciou hoje no parlamento uma verba adicional de 111 milhões de euros para obras nas escolas, com prioridade para os estabelecimentos com estruturas com amianto.
Comentários