Metro de Lisboa registou 356 perturbações ao longo dos 365 dias de 2019

A linha azul é a mais problemática do Metropolitano de Lisboa, pois foi a que observou mais ocorrências e em que o tempo de espera foi superior ao normal no ano passado.

Dos 365 dias que complementaram o ano de 2019, o metro de Lisboa passou 254 horas e 28 minutos com perturbações. Este valor corresponde a uma média de 41 minutos por dia, de acordo com os dados da plataforma ‘UnderLX’ a que a revista Sábado teve acesso.

Os mesmos dados revelam que a linha azul é a que registou mais perturbações, bem como o que passou mais tempo com constrangimentos. No seu total, a linha azul, que linha Santa Apolónia à Reboleira, passou 88 horas e 10 minutos com perturbações de circulação, representando 34,6% do tempo total.

Seguiu-lhe a linha amarela, com 79 horas e 54 minutos de perturbações, a linha verde com 55 horas e 37 minutos e a linha vermelha foi a que verificou menos constrangimentos com 30 horas e 47 minutos.

Analisando a quantidade de perturbações do serviço, a linha azul também é a que verifica mais incidentes. No seu todo, o Metropolitano de Lisboa observou 356 perturbações, com 120 na linha azul, 117 na linha amarela, 65 na linha verde e 54 na linha vermelha. Desta forma, a maior linha do metro concentra 33,7% das ocorrências e a amarela 32,9%.

A tendência horária das perturbações acontece entre as 8 e as 10 horas da manhã, embora existam algumas diferenças entre as linhas. As 9 horas são as mais problemáticas para as linhas azul e amarela, que registam 11% e 11,7%, respetivamente. Por sua vez, as 10 horas são mais difíceis na linha verde, onde se registam 8,5% de perturbações, enquanto a linha vermelha verifica o mesmo número de perturbações às 8 e às 9 horas, com 9,4%.

A ‘UnderLX’ assume ainda que as causas mais comuns no metro foram a avaria da sinalização, onde se contabilizou 57 ocorrências, e a avaria de comboio, com 54 ocorrências. A linha azul verificou mais avarias nos comboios, enquanto na amarela ocorreram mais avarias na sinalização.

Ler mais
Recomendadas
Miguel Maya

CaixaBank espera lucros de 48 milhões do BCP apesar da provisões para créditos em francos suíços na Polónia

Apesar das provisões de 121 milhões por causa dos créditos hipotecários em francos suíços, o CaixaBank estima que o BCP apresente resultados líquidos no primeiro trimestre de 48 milhões de euros.

Galp distribui dividendo de 35 cêntimos a partir de 20 de maio

A Galp anuncia que aos acionistas que os dividendos se encontram a pagamento a partir do dia 20 de maio de 2021, com as ações a entrarem em ex-dividendo no dia 18. A “record date é a 19 de maio de 2021”, disse a empresa.

Holding da família Queiroz Pereira comprou mais 0,02% da Semapa

A Sodim, SGPS comunicou à Semapa – Sociedade de Investimento e Gestão, SGPS, “que hoje adquiriu em bolsa 1.816 acções, representativas de 0,002% do capital social da Semapa”.
Comentários