Metro de Lisboa tem novo ano recorde. Empresa transportou 173 milhões de passageiros em 2019

O transporte subterrâneo que opera em Lisboa registou ainda um acréscimo de validações de clientes com passes, passando para 127 milhões de passageiros em 2019 depois de em 2018 se terem registado 108 milhões de passageiros.

Rafael Marchante/Reuters

O Metropolitano de Lisboa transportou um total de 173 milhões de passageiros em 2019, verificando-se um crescimento de 9% relativamente ao ano anterior, quando foram transportados 158 milhões de passageiros.

O aumento de 15 milhões de passageiros a utilizar o metro de Lisboa verificou também uma evolução positiva nas receitas tarifárias, sendo que estas cresceram 1,1% para 113 milhões de euros, um valor que o Metropolitano indica ser “previsional com comparticipações de passes”.

O transporte subterrâneo que opera em Lisboa registou ainda um acréscimo de validações de clientes com passes, passando para 127 milhões de passageiros em 2019 depois de em 2018 se terem registado 108 milhões de passageiros. Este aumento de 17,9% no número de validações justifica o aumento das receitas do metro de Lisboa nos passes, que passou de 6,4 milhões de euros.

Por sua vez, os títulos ocasionais apresentaram uma redução de 11,9% face a 2018, com muitos passageiros a optarem pelo tarifário do passe Navegante. “O efeito conjugado destas duas dinâmicas está na origem da diminuição de receita verificada nos títulos de transporte ocasionais, de 5,6 milhões de euros, uma redução de 9,4% relativamente a 2018”, indica a empresa.

Desde 2017 que o metro de Lisboa verifica um aumento da procura em perto de 22 milhões de passageiros, o que reflete o aumento da oferta da empresa que opera em Lisboa, bem como o efeito que as conferências têm apresentado no número de passageiros transportados, como é exemplo a Web Summit.

“Com estes resultados o Metropolitano de Lisboa vê reconhecido o esforço que tem vindo a desenvolver, desde 2017, para dar resposta adequada às exigências e às expectativas dos seus clientes, reforçando a sua posição como transportador estruturante na Área Metropolitana de Lisboa, o que se traduz numa melhoria do seu desempenho global, designadamente na qualidade do serviço que diariamente presta, contribuindo para a consolidação de formas de mobilidade urbana mais sustentáveis, com efeitos positivos na descarbonização, na redução do congestionamento e na sinistralidade”, aponta a empresa em comunicado”.

A empresa também aponta os investimentos em curso, nomeadamente no processo de modernização e de expansão de rede. como “a evidência do compromisso e do empenho efetivo do Metropolitano de Lisboa”.

Ler mais
Relacionadas

Metro de Lisboa confirma compra de novos comboios à Stadler e Siemens

Após a realização do concurso público internacional, a administração do Metro de Lisboa aprovou a proposta da Stadler/Siemens, o que vai representar um investimento de 114,5 milhões de euros. Está prevista a compra de 42 carruagens novas para o metro da capital.

Metro de Lisboa: Mota Engil e Teixeira Duarte entregam propostas para a expansão da rede

A Teixeira Duarte foi a empresa que apresentou o orçamento mais elevado entre os proponentes respeitante à construção entre o término da Estação Rato e a Estação Santo.

Obras do metro em Arroios têm 18 meses para estarem concluídas

O Metropolitano de Lisboa (ML) anunciou este sábado que assinou na sexta-feira o auto de consignação para as obras de ampliação e reformulação da estação de Arroios, as quais têm previsto um prazo de execução de 18 meses.

Metro de Lisboa registou 356 perturbações ao longo dos 365 dias de 2019

A linha azul é a mais problemática do Metropolitano de Lisboa, pois foi a que observou mais ocorrências e em que o tempo de espera foi superior ao normal no ano passado.

Metro de Lisboa transporta mais de 5,1 milhões de passageiros na Web Summit

Este número representa um acréscimo de 10,9 % face ao movimento do Web Summit 2018, em que se registaram um total de 4.602.737 passageiros transportados.
Recomendadas

Apritel afrima que Portugal está “na liderança da descida de preços nos pacotes” de comunicações

A associação aponta que “mais uma vez o preço das comunicações desce mais em Portugal do que na Europa” e que o país está “na liderança da descida de preços nos pacotes de comunicações”, subscritos por 88% das famílias portuguesas.

Portugal respondeu a Bruxelas sobre atraso na adoção de diretiva das telecomunicações dez dias depois do prazo

A Comissão Europeia está agora a avaliar os argumentos apresentados por Portugal para explicar o atraso na adoção da diretiva europeia. Dos 24 Estados-membro alvo de um processo de infração apenas a Dinamarca concluiu a transposição. Há 15 países na mesma situação que Portugal.

Transportes ferroviários e alfândegas são os principais obstáculos ao desenvolvimento do sector logístico em Portugal

“Relativamente à utilização dos diferentes modos de transporte, continua a verificar-se uma forte dependência do transporte rodoviário, com impactos negativos ao nível da sustentabilidade ambiental”, destaca, em exclusivo ao Jornal Económico, Raul de Magalhães, presidente da Aplog, referindo-se a um das conclusões do estudo feito em parceria com a consultora KPMG.
Comentários