Metro do Porto assinou contrato de extensão de 98,9 milhões

Vão ser acrescentados três quilómetros à Linha Amarela do Metro do Porto, ligando Santo Ovídio a Vila d’Este e reforçando a cobertura em Vila Nova de Gaia.

Metro do Porto

A Metro do Porto assinou com o consórcio Ferrovial/ACA um contrato de 98,9 milhões de euros para a extensão da Linha Amarela e “está prestes a poder iniciar as obras”, revelou esta quinta-feira fonte da empresa.

A Metro do Porto explicou à Lusa que o contrato foi assinado na quarta-feira, dia 25 de novembro, e que os “trabalhos vão ter início após a validação por parte do Tribunal de Contas”.

A empreitada, cujo valor de adjudicação é de 98,9 milhões de euros e que decorrerá até ao final de 2023, vai acrescentar três quilómetros à Linha Amarela, ligando Santo Ovídio a Vila d’Este e “reforçando a cobertura do Metro em Vila Nova de Gaia”.

Citado na nota de imprensa enviada à Lusa, o presidente do Conselho de Administração da Metro do Porto, Tiago Braga, afirma que “estão agora criadas as condições para as obras da Linha Amarela irem para o terreno”.

Começamos novembro com a assinatura do contrato da Linha Rosa e terminamos o mês com a celebração do contrato da Linha Amarela. São boas noticias, particularmente agora que podemos avançar para o prolongamento a Vila d’Este, onde o potencial de procura é intenso”, refere.

A Metro do Porto aguarda agora a obtenção do visto prévio do Tribunal de Contas para “dar execução a ambos os contratos”. Tiago Braga acrescenta ainda que “a Metro do Porto faz questão de cumprir escrupulosamente todas as suas obrigações legais, processuais e ambientais e em total respeito pelo que é a função fiscalizadora das entidades públicas, como é o caso do Tribunal de Contas”.

A assinatura do contrato para o prolongamento da Linha Amarela, que tinha sido adjudicada em julho, estava “pendente do levantamento dos efeitos suspensivos de ações interpostas por particulares ao concurso público internacional”. A operadora de transportes recorreu e o Tribunal Administrativo e Fiscal do Porto deu provimento à prenuncia da empresa, deixando de existir “qualquer impedimento ao avanço do processo”.

A construção da Linha Rosa e a extensão da Linha Amarela representam um investimento total de mais de 407 milhões de euros, sendo que a par disso, a Metro do Porto tem a decorrer um contrato de fornecimento de 18 composições de material para a sua frota, no valor de 50 milhões de euros.

Os novos veículos, destinados a acompanhar a expansão da rede, serão entregues entre 2021 e 2023″, acrescenta a Metro do Porto.

Ler mais
Recomendadas

Sindicatos da TAP foram avisados de que BE ia propor auditoria à gestão de Neeleman

A auditoria proposta pelo Bloco de Esquerda não será viabilizada no Parlamento. O projeto de resolução entregue pelo BE a recomendar ao Governo uma auditoria à gestão privada da TAP, não chegará a qualquer conclusão no sentido de saber quais são as efetivas responsabilidades do empresário David Neeleman na gestão da TAP e na situação financeira em que a companhia aérea se encontra.

Sines regista aumento de 13% na carga de contentores em 2020

2020 foi o “terceiro melhor resultado de sempre em termos de movimentação de contentores” em Sines, diz a administração portuária local, esclarecendo que “na carga contentorizada importa destacar o aumento do volume relacionado com o hinterland, que representa já mais de 442 mil TEU”.

Tesla produziu 499.550 carros elétricos em 2020

O CEO da Tesla, Elon Musk, tinha anunciado que em 2020 ia fabricar 500 mil veículos elétricos, mas ficou ligeiramente abaixo dessa meta. Já começou a produzir Tesla em grande escala na China. Vai ter fábricas novas em Berlim e no Texas, preparou uma ‘pickup’ elétrica e quer começar a vender carros mais baratos, na ordem dos 20,4 mil euros, para enfrentar os gigantes GM e VW, que têm preparados muitos novos modelos elétricos para lançarem nos próximos cinco anos.
Comentários