Microsoft irá promover a transformação digital do Banco Santander

O contrato global de vários anos ajudará o banco a impulsionar a inovação e a aumentar a sua eficiência operacional através de várias soluções em cloud, incluindo o Microsoft Azure, gestão de dados, inteligência artificial e serviços cognitivos.

O Banco Santander estabeleceu uma parceria com a Microsoft para ser o seu parceiro estratégico na implementação de serviços em cloud para facilitar a transformação digital da entidade bancária.

Este contrato global de vários anos ajudará o banco a impulsionar a inovação e a aumentar a sua eficiência operacional através de várias soluções em cloud, incluindo o Microsoft Azure, gestão de dados, inteligência artificial e serviços cognitivos.

O Banco Santander está a migrar a sua infraestrutura tecnológica para um ambiente multi-cloud com plataformas globais apoiadas por metodologias mais práticas que ajudem a acelerar a transformação tecnológica da entidade.

Como parte deste acordo, a Microsoft irá colaborar com o Santander para expandir os recursos de cloud do banco em todos os seus mercados com “a criação de aplicações nativas na cloud e soluções bancárias novas e inovadoras”, além de melhorar as aplicações atuais com novos recursos inteligentes.

A Microsoft vai ainda fornecer programas de treino e certificação no programa Microsoft Azure para os funcionários do Banco Santander. O chefe de tecnologia e operações do Banco Santander, Dirk Marzluf, afirma que com esta parceria de “inovação bem-sucedida e focada no cliente”, a entidade vai alcançar, melhorar e personalizar a experiência dos utilizadores.

Recomendadas

Bancos tinham 31,3 mil milhões em dívida portuguesa no primeiro trimestre

Os bancos em Portugal viram a rentabilidade cair para mais de metade num ano, segundo os dados de março do Banco de Portugal, refletindo o impacto da pandemia de Covid-19 no que respeita ao aumento do fluxo líquido de provisões e de imparidades.

CGD nomeia novo administrador não executivo

Com um currículo com predominância na Engenharia de Sistemas e Computadores, e especialista na área digital, Arlindo Oliveira é o novo administrador da Caixa Geral de Depósitos.

Banco de Inglaterra prevê recuperação mais lenta da economia e não muda taxas de juro

A entidade anunciou também que não fará com qualquer alteração na taxa de juro que permanecerá nos 0,1%, mantendo também inalterado o seu programa de compra de títulos no valor de 822 mil milhões de euros.
Comentários