Migrações ilegais caem 30% e desmentem crise migratória defendida por Salvini

A rota para as costas espanholas registou um aumento de 22% em julho, para 2.900 travessias ilegais. O número quase que triplica as chegadas a Itália no mesmo mês, que apresentou 1.100 movimentações.

O número de entradas ilegais no território da União Europeia, através do mar Mediterrâneo, caiu 30% entre janeiro e julho de 2019, relativamente ao mesmo período do ano passado, revelou a agência europeia de fronteira (Frontex). O relatório desta agência, noticiado pelo ‘El País’, assume que a Europa não está a sofrer uma emergência migratória, contrariamente às informações de Matteo Salvini.

As rotas mais movimentadas têm sido as da Grécia e Espanha, e não as que levam a Itália, esclarece o mesmo relatório. No entanto, as entradas registadas durante o mês de julho aumentaram 4% em comparação com o mês anterior, com 10.500 movimentações. Ainda assim, a migração apresentou uma queda de 50% face ao ano de 2018.

O balanço mensal da Frontex indica que a redução do número de chegadas ocorreu em todas as rotas do Mediterrâneo, embora a mais pronunciada, de quase 75%, seja a que leva à Itália. Na rota leste, em direção à Grécia, a redução é de apenas 6% e continua a ser a mais movimentada de todas em 2019. Em segundo lugar está a rota ocidental, que leva à Espanha.

A rota para as costas espanholas registou um aumento de 22% em julho, para 2.900 travessias ilegais. O número quase que triplica as chegadas a Itália no mesmo mês, que apresentou 1.100 movimentações. Mesmo assim, no período de janeiro a julho, as entradas diminuíram 41% em relação aos primeiros sete meses de 2018, para 13 mil movimentações.

Apesar dos dados indicarem uma tendência de queda nas entradas, o ministro do Interior italiano, Matteo Salvini, retomou a sua campanha na terça-feira sobre a alegada invasão de emigrantes provenientes da costa africana. “Trabalhei no Ministério esta manhã para impedir o desembarque de outros 500 imigrantes à beira de dois navios de ONGs, um francês e um espanhol”, Salvini publicou na sua rede social Twitter após sua visita às praias italianas.

 

 

 

Ler mais
Relacionadas

Itália em suspenso até 20 de agosto

Matteo Salvini quer eleições rapidamente. E quer engendrar um bloco à direita – mas talvez venha a encontrar mais dificuldades que as que esperava: Silvio Berlusconi pode não estar disponível para ser o ‘criado’ da Liga.

Itália: Salvini consegue passar lei mais restritiva do auxílio aos refugiados

A lei acrescentava uma voto de confiança no governo e foi um teste à capacidade da coligação manter o executivo em funcionamento. O presidente da Liga passou o teste, mas as divisões vão manter-se.

Partido de Salvini diz que eleições antecipadas são única opção viável

Só esta semana, já é a segunda vez que o governo italiano se encontra próximo do fim. Internamente, já ninguém acredita que o país possa escapar a eleições antecipadas.
Recomendadas

Novo Presidente argentino quer agenda ambiciosa com o Brasil, para além da tensão com Jair Bolsonaro

O Presidente da Argentina, Alberto Fernández, destacou esta terça-feira no Brasil no seu discurso de posse no parlamento e pediu uma “agenda ambiciosa” apoiada pela história dos dois povos e não pela “diferença pessoal” com o seu homólogo brasileiro, Jair Bolsonaro.

Boris Johnson admite risco de falhar maioria absoluta nas eleições legislativas

Johnson aludiu às eleições de 2017, quando a antecessora Theresa May tinha uma vantagem nas sondagens mas acabou por não conseguir uma maioria de deputados na Câmara dos Comuns, precisando do apoio do Partido Democrata Unionista (DUP) da Irlanda do Norte para formar governo.

Boris Johnson recria cena da porta do filme “O amor acontece”. Hugh Grant já criticou vídeo

Na nova versão, o primeiro-ministro britânico pede o voto ao seu eleitorado para que o Reino Unido consiga avançar no processo do Brexit. Hugh Grant, que entrou no filme, já criticou o filme.
Comentários