Ministério de Pedro Nuno Santos está “indignado” com vídeo de responsáveis de recursos humanos da TAP

A TAP comunicou a 31 de maio que reduziu de 2.000 para 206 o número de trabalhadores que ainda têm de sair da empresa. A próxima ronda de rescisões voluntárias vai assim ficar-se nestes 206 trabalhadores. Se não aceitarem, a companhia aérea avança para o processo de despedimento coletivo em julho.

A tutela de Pedro Nuno Santos criticou o vídeo de dois responsáveis de recursos humanos da TAP em que comentam as contratações em Espanha.

“O Ministério das Infraestruturas e da Habitação está indignado com o vídeo que circula com dois trabalhadores da TAP com elevadas responsabilidades na companhia, sendo um deles o diretor de Recursos Humanos”, disse fonte oficial do ministério ao JE.

A tutela aguarda agora pelos “resultados do processo de inquérito instaurado pela TAP”, que foi anunciado pela companhia aérea esta terça-feira.

No vídeo filmado na ‘Plaza Mayor’ no centro da capital espanhola, o diretor de Recursos Humanos da empresa, Pedro Ramos, e o diretor de recursos humanos da Manutenção & Engenharia, João Falcato, comentam o dia de recrutamento que realizaram num momento em que a companhia enfrenta uma forte reestruturação da sua operação.

“Estamos em Madrid, eu e o meu colega e amigo, João Falcato. Já fizemos seleção de pessoas esta tarde”, começa por dizer o responsável que se encontra acompanhado por João Falcato, direito de recursos humanos da Manutenção & Engenharia.

“E como é selecionar pessoas neste contexto pandémico?”, questiona Pedro Ramos.

“Estamos a fazer avaliações, [os entrevistados] são muito mais abertos, estão muito mais à procura de oportunidades. Continuamos a encontrar gente de excelente qualidade, que acham que isto já passou [pandemia]”, responde João Falcato.

“Gente que não estaria disponível e que está disponível no mercado fruto da pandemia. Esperamos trazer para a TAP. Vamos conseguir contratar. Vamos selecionar os melhores”, acrescenta João Falcato.

O Jornal Económico também questionou o ministério das Infraestruturas sobre este vídeo e as contratações em Espanha num momento em que a companhia aérea tem vindo a reduzir a sua força de trabalho em Portugal, mas não obteve resposta até ao momento.

O Bloco de Esquerda já anunciou que vai questionar hoje o Governo sobre esta situação: “Não se pode aceitar um despedimento coletivo e depois anunciar recrutamentos com esta desfaçatez”, escreveu a deputada bloquista Isabel Pires nas redes sociais.

A TAP comunicou a 31 de maio que reduziu de 2.000 para 206 o número de trabalhadores que ainda têm de sair da empresa. Segundo a missiva interna citada pela Agência Lusa, as saídas tiveram lugar depois de implementados acordos de emergência e a adesão a medidas voluntárias.

A próxima ronda de rescisões voluntárias vai assim ficar-se nestes 206 trabalhadores. Se não aceitarem, a companhia aérea avança para o processo de despedimento coletivo em julho.

Relacionadas

TAP abre processo de inquérito aos dois responsáveis de recursos humanos que comentaram em vídeo contratações em Espanha (com áudio)

A TAP diz que as declarações do diretor de Recursos Humanos e do responsável de RH da Manutenção & Engenharia foram feitas a título pessoal. O processo de inquérito seguidos dos devidos procedimentos disciplinares acontece “dado o momento que a TAP vive, em que a todos nós são pedidos sacrifícios”, segundo a companhia aérea.

Diretor de Recursos Humanos da TAP publica vídeo sobre contratações em Espanha (com áudio)

A TAP tem estado a negociar saídas com trabalhadores no âmbito do plano de reestruturação e pode avançar para o despedimento coletivo de mais 200 trabalhadores em julho. O diretor de Recursos Humanos da empresa surge no vídeo na capital espanhola a comentar a contratação de um responsável para a área de carga em Espanha. “Vamos conseguir contratar. Vamos selecionar os melhores”, afirma outro responsável da TAP no vídeo.

Marques Mendes: Ministro queria reconduzir Frasquilho na TAP, mas Costa vetou (com áudio)

O comentador aponta que esta é uma “nova derrota e pesada” para Pedro Nuno Santos no espaço de seis meses. “É mais uma desautorização ao ministro. Ele tutela a TAP, mas não escolhe os administradores”, escreveu no “Negócios”.
Recomendadas

Museus e monumentos nacionais perderam 68,7% de visitantes no primeiro semestre

A descida, segundo a DGPC, revela a dimensão do impacto da pandemia de covid-19 no país, já que, entre 01 de janeiro e 13 de março de 2020, o número de entradas registadas deu-se ainda num quadro de livre circulação de visitantes portugueses e estrangeiros.

Tempo médio de atribuição de pensões pela CGA diminuiu mas continua sem cumprir lei

No global, quase metade das pensões de reforma (46%) foram atribuídas num período superior a 120 dias. Ao longo do triénio 2017-2019, o TdC revela que foram adotadas “várias iniciativas de melhoria do serviço prestado e diminuição dos tempos médios na atribuição de pensões”, em concreto no que toca aos sistemas de informação, automatização de processos e priorização das áreas de atuação.

Jerónimo Martins aumenta vendas no primeiro semestre em 6,3%, para 9,9 mil milhões de euros

O EBITDA consolidado do grupo retalhista nacional cresceu 12,6% na primeira metade deste ano
Comentários