Ministra da Agricultura admite antecipar pagamento de algumas ajudas diretas aos agricultores

Maria do Céu Albuquerque revelou, à Antena1 e ao JNegócios, que o Governo continua a insistir junto de Bruxelas para que essa antecipação seja de 85% quer para as ajudas quer para o desenvolvimento regional.

A ministra da Agricultura disse este sábado que o Governo continua a defender junto da Comissão Europeia que seja a própria Comissão a antecipar os pagamentos aos agricultores para julho mas, que se isso não acontecer, admite que Portugal possa fazê-lo assumindo parte desse encargo, nomeadamente para a pequena agricultura, pequenos ruminantes e setor das flores.

A Comissão Europeia aceitou fazer os pagamentos em outubro mas a expetativa é que ainda reconsidere.

Em entrevista à Antena1 e ao Jornal de Negócios, Maria do Céu Albuquerque revelou ainda que o Governo continua a insistir junto da União Europeia, para que essa antecipação seja de 85% para os dois pilares, ou seja, tanto para as ajudas diretas como para o desenvolvimento regional. Atualmente, a proposta da Comissão contempla apenas a antecipação ao nível dos 85% no desenvolvimento regional.

Maria do Céu Albuquerque deixou ainda a garantia de que apesar das restrições nos mercados internacionais, não vai faltar arroz e trigo em Portugal.

Enalteceu igualmente a produção nacional, considerando que tem de ser cada vez mais uma opção.

Recomendadas

Governo e associação do setor promovem conservas nacionais

Iniciativa promocional ‘Conservas de Portugal – Vamos conservar o que é nosso’ pretende dinamizar as vendas de um setor que representa uma produção anual de 62 mil toneladas, equivalente a 332 milhões de euros, dos quais cerca de 70%, cerca de 226 milhões de euros, são destinados às exportações

“O Nosso Bacalhau”. Indústria pede a supermercados e restaurantes para promoverem produto nacional

A indústria transformadora, que representa anualmente mais de 400 milhões de euros, diz que a interrupção das exportações provocou consequências graves na atividade, sendo consequência direta a entrada em regime de layoff de cerca de 40% deste universo.

Feira do Fumeiro de Montalegre. Ministra da Agricultura pede: não desistam do setor primário

Maria do Céu Albuquerque disse estar “encantada com tudo o que aqui me foi apresentado. É a valorização da agricultura, dos produtos endógenos e do trabalho de toda uma comunidade de uma dinamização do interior do País. Levamos algum trabalho de casa com projectos que nos foram apresentados e que vão muito ao encontro do que nós queremos desenvolver em todo o País no domínio da agricultura”.
Comentários