PremiumMinistro do Ambiente: “É importante que Portugal tenha mais de 100 centrais a biomassa”

O ministro do Ambiente João Matos Fernandes, defende a utilização da biomassa em sistemas de produção de calor. Mas não comenta o futuro da central da EDP em Sines.

Depois de o Governo ter tomado a decisão sobre a data limite de funcionamento da central termoelétrica do Pego – que deixará de utilizar carvão depois de 2021 – e sobre a sua eventual reconversão para poder utilizar fontes de energia renováveis, o ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Matos Fernandes, em entrevista ao Jornal Económico – realizada em Lisboa, na abertura da 27ª Conferência e Exibição Europeia da Biomassa EUBCE 2019 – considera que “é mesmo importante” que Portugal tenha “mais de uma centena de pequenas centrais de biomassa, extraordinariamente eficientes, que vão servir para produzir calor para aquecer piscinas, pavilhões gimnodesportivos, ou até bairros pelo país fora”.

Na abertura da conferência, Matos Fernandes referiu que, na sequência de um pedido feito pelo Governo português, a 8 de janeiro de 2018, a Comissão Europeia aprovou um sistema de ajudas estatais que apoia a criação de infraestruturas para unidades de biomassa localizadas na proximidade de áreas florestais consideradas críticas ao nível de riscos de incêndio.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Recomendadas

Indígenas protestam junto da sede da Repsol contra petróleo no mar brasileiro

Um grupo de indígenas brasileiros, em conjunto com representantes do movimento de proteção ambiental 350.org, manifestaram-se hoje junto da sede da petrolífera Repsol em Madrid contra o uso de combustíveis fósseis, pedindo um “mar sem petróleo”.
amazonia_incendio

Brasil: ministro do Ambiente diz desflorestação na Amazónia não pode parar sem ajuda de países ricos

O Brasil não pode parar a desflorestação na Amazónia sem a ajuda dos países ricos, afirmou hoje o ministro do Ambiente brasileiro, Ricardo Salles, à margem da Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP25).

PremiumGreta Thunberg: A polémica menina do clima que o mar trouxe a Lisboa

O maior rosto do ativismo pela ação climática urgente tem feito cara feia aos líderes mundiais. Agora atravessou o Atlântico de barco para chegar a Madrid, onde participou na COP25 e na marcha estudantil pelo clima.
Comentários