Moda sustentável. Cinco projectos inovadores que receberam 1 milhão de euros da H&M Foundation

As ideias vencedoras do Global Change Award vão desde a produção de algodão com recurso à biotecnologia à criação de polyester através de gases de estufa.

Eram 5893 candidaturas de 175 países e a H&M Foundation selecionou cinco projetos para vencer o considerado Prémio Nobel da moda sustentável, Global Change Award. O evento vai na quinta edição e tem como objetivo destacar ideias sustentáveis que possam ser aplicadas à industria têxtil. As ideias vencedoras foram divulgadas esta semana.

Incredible Cotton

A GALY, empresa americana e brasileira, utilizou a biotecnologia para a criação de algodão de laboratório. Venceram 300 mil euros da H&M Foundation a produzir algodão com apenas 20% dos recursos habituais.

Na produção normal de algodão recursos como a água, terra e químicos tóxicos que emitem gases que promovem o efeito de estufa. Para colmatar este problema a GALY inventou este algodão que cresce dez vez mais rápido do que o normal.

 Feature Fibres

O segundo prémio, de 250 mil euros, foi atribuído à Werewool, empresa norte americana, que se dedicou à criação de tecidos a partir de proteína de ADN com cores naturais, elasticidade e outras características.

Esta técnica permite incorporar as características pretendidas no ADN dos tecidos sem prejudicar as proteínas encontradas nas águas-vivas, nas ostras ou no leite de vaca. O tecido destas roupas não precisa de processamento e é biodegradável.

Tracing Threads

Localizar fibras sustentáveis através de tecnologia blockchain transparente e fiável foi a missão da TêxtilGenesis, empresa indiana, que arrecadou 150 mil euros com este projeto.

A tecnologia blockchain consiste na criação de base de dados que têm como função criar um índice global para todas as transações que ocorrem num determinado mercado. Desta forma, foi possível à TêxtilGenesis rastrear a matéria prima desde a origem e ajudar os produtores a associar a cada tecido uma fiber coin única que fornece informação digital aos materiais usados na produção de roupa

Zero Sludge

A SeaChange Technologies, empresa americana, inventou um método de separação e limpeza de águas residuais para eliminar resíduos tóxicos de aterros. A H&M Foundation atribuiu 150 mil euros a este projeto.

Os têxteis coloridos requerem que lhes seja aplicada cor e nesses processo são emitidos gases e libertadas toxinas na água criando uma substância tóxica espessa. Contudo, com a invenção da SeaChange Technnologies a água é separadas das toxinas.

Airwear 

O último vencedor destes cinco prémios, a empresa francesa Fairbrics, recebeu 150 mil euros pela ideia de converter gases com efeito de estufa em poliéster sustentável. Este tipo de tecido sustentável é feito a partir da contenção do dióxido de carbono.

Relacionadas

Covid-19: H&M fecha lojas temporariamente

O serviço online da H&M continua disponível, mas o atendimento por telefone em português já não se encontra em funcionamento.
Recomendadas

CAP contesta medidas sobre pagamentos e lamenta posição do Governo

A Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) contestou hoje as medidas sobre os pagamentos diretos para 2022, acusando o Ministério da Agricultura de desprezar “um leal e correto procedimento de consulta”, uma vez que estas não foram discutidas.

Confederação do Comércio e Serviços aplaude as novas medidas

Em comunicado, a entidade registou ainda “como positivo que a avaliação do nível de risco se baseie no critério da taxa de vacinação da população, ultrapassando as deficiências manifestas que a chamada ‘matriz de risco’ já evidenciava”.

Ramada dispara lucros semestrais para 6,2 milhões de euros

O resultado líquido consolidado registado no primeiro semestre de 2021 no valor de 6,17 milhões, apresentou um crescimento de 143,2% face ao resultado líquido do período homólogo do ano anterior.
Comentários