Moderna quer produzir 20 milhões de doses da vacina contra o Covid-19 até ao final de 2020

Atualmente, não há vacinas contra o Covid-19 aprovadas pelos reguladores dos EUA, embora algumas já se encontrem na fase final de testes para provar que são seguras e eficazes.

A Moderna disse que espera produzir 20 milhões de doses da sua vacina experimental contra o novo coronavírus até o final deste ano. A vacina da Moderna está entre as mais avançadas em desenvolvimento e a empresa já inscreveu 25.296 participantes de 30.000 planeados para o teste final, segundo a “Reuters”.

A empresa continua com a expectativa de produzir entre 500 milhões a mil milhões de doses da vacina em 2021, disse a Moderna através de um processo com o regulador de valores mobiliários dos Estados Unidos.

Atualmente, não há vacinas contra o Covid-19 aprovadas pelos reguladores dos EUA, embora algumas já se encontrem na fase final de testes para provar que são seguras e eficazes.

Os Centros de Controlo e Prevenção de Doença dos Estados Unidos estimam que 35 milhões a 45 milhões de doses de vacinas das duas primeiras empresas a receber autorização estarão disponíveis em território norte americana até o final de 2020.

A Moderna disse que planeia pedir uma autorização de emergência para o uso da sua vacina em grupos de alto risco, se ela provar ser pelo menos 70% eficaz.

Recomendadas

Merkel avisa Alemanha que os próximos meses vão ser “muito difíceis”

A chanceler alemã, Angela Merkel, avisou a Alemanha de que os próximos meses vão ser “muito difíceis”, já que o número de infeções por covid-19 continua a crescer diariamente, tendo-se registado 8.685 nas últimas 24 horas.
joacine_katar_moreira_livre

OE2021 com viabilização garantida? Abstenção das deputadas não-inscritas resolve impasse

As duas abstenções das deputadas não-inscritas, Joacine Katar Moreira e Cristina Rodrigues, dão ao Governo o resultado necessário para aprovar, matematicamente, o Orçamento do Estado na generalidade, com 108 a favor, 103 contra e 19 abstenções. OE2021 seguirá para debate na especialidade.

Venezuela testou com sucesso molécula que anula o novo coronavírus

O Presidente da Venezuela explicou ainda que se trata da molécula DR10, que foi totalmente isolada e “não tem nenhum tipo de toxicidade que afete moléculas saudáveis” ou cause efeitos colaterais.
Comentários