Morais Leitão e Linklaters assessoram investimento do dono da Zara na REN

A equipa da ML que assessorou esta transação foi liderada pelo sócio Ricardo Andrade Amaro.

A Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados (ML) assessorou juridicamente a Pontegadea Inversiones, do empresário espanhol Amancio Ortega (dono do grupo Inditex, tem detém marcas como a Zara ou a Massimo Dutti), na negociação e execução da aquisição de uma participação qualificada de 12% no capital social da REN – Redes Energéticas Nacionais.

A venda foi realizada ao grupo OQ (anteriormente designado Oman Oil), a segunda maior petrolífera de Omã, mas o preço não foi divulgado pelas partes. O grupo foi assessorado pela sociedade de advogados Linklaters.

A operação tornou a Pontegadea Inversiones no segundo maior acionista da REN, cuja capitalização bolsista se situa em cerca de 1,6 mil milhões de euros.

A equipa da ML que assessorou esta transação foi liderada pelo sócio Ricardo Andrade Amaro e contou ainda com a participação do sócio Bruno Santiago e da advogada sénior Diana Ribeiro Duarte, bem como dos associados principais Joana Alves de Abreu e Helder M. Mourato.

Além da posição na Inditex de 59,3%, o core business da Pontegadea tem gestão de ativos imobiliários, com uma carteira avaliada em mais de 14.000 milhões de euros. Já a carteira imobiliária é composta por ativos prime nas principais cidades de negócios a nível mundial (Londres, Madrid, Nova Iorque, Chicago, Paris, Lisboa, Seul, Seattle…).

Recomendadas

Ordem dos Advogados aprova regra que obriga a mestrado ou doutoramento para entrar na profissão

A proposta do Conselho Geral, liderado pelo bastonário Luís Menezes Leitão, teve esta sexta-feira ‘luz verde’ e segue para a Assembleia da República para o veredito final.

Inovação e talento na advocacia em debate

Gestão da inovação e identificação e retenção de talento são dois desafios que a advocacia terá de enfrentar pós-pandemia. Aresposta é essencial para o desenvolvimento da atividade.

PremiumSikander Sattar está de saída da liderança da KPMG

‘Senior partner’ vai deixar a liderança no final do seu atual mandato. Vice-presidente Vítor Ribeirinho é o mais provável sucessor. CMVM terá de se pronunciar se o novo líder for revisor oficial de contas.
Comentários