Morreu George Bizos, advogado de Mandela, aos 92 anos

De origem helénica, Bizos destacou-se no auge do ‘apartheid’ ao representar Walter Sisulu e Nelson Mandela, fundadores do ex-movimento de libertação, Congresso Nacional Africano (ANC, na sigla em inglês), no julgamento de Rivonia.

O advogado e ativista dos direitos humanos George Bizos morreu aos 92 anos, anunciou hoje a Fundação Ahmed Kathrada.

George Bizos dedicou a sua carreira profissional à luta pelos direitos humanos na África do Sul, para onde imigrou em 1941 como refugiado da Segunda Guerra Mundial com o seu pai.

De origem helénica, Bizos destacou-se no auge do ‘apartheid’ ao representar Walter Sisulu e Nelson Mandela, fundadores do ex-movimento de libertação, Congresso Nacional Africano (ANC, na sigla em inglês), no julgamento de Rivonia.

Em 1996, na Comissão de Verdade e Reconciliação (TRC) criada pelo Governo de Unidade Nacional do Presidente Mandela, Bizos representou várias famílias de dirigentes da luta de libertação, como Steve Biko e Chris Hani.

George Bizos, nasceu em 1928, na Grécia, tendo sido ainda contemporâneo de do fundador da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), Eduardo Mondlane, na Universidade de Witwatersrand, em Joanesburgo.

Recomendadas

Afluência às urnas nos Açores foi de 9,16% às 11h:00 locais

No universo de 227.999 eleitores, 20.875 já exerceram o seu direito de voto até às 11:00 locais, de acordo com a informação da DROAP.

Zero pede suspensão de novas centrais de biomassa

A associação pede que “qualquer intenção de instalação de novas centrais de biomassa seja de imediato suspensa”, defendendo que primeiro tem que se avaliado de forma séria “qual o potencial de biomassa florestal residual existente” e o que é que é atualmente utilizado por diferentes setores da indústria.
Comentários