Morreu Miranda Calha, histórico da Assembleia da República e ex-governante socialista

Deputado por Portalegre entre 1975 e 2019, o socialista Miranda Calha foi ainda secretário de Estado do Desporto de António Guterres, e secretário de Estado da Defesa de José Sócrates. Não resistiu ao AVC que sofreu neste sábado.

Grupo Parlamentar do PS
Miranda Calha representou o distrito de Portalegre na bancada socialista da Assembleia da República entre 1975 e 2019 (Foto: Grupo Parlamentar do PS)

Júlio Miranda Calha, ex-deputado do PS e um dos históricos da Assembleia da República, faleceu neste sábado, dia 28 de março, aos 72 anos de idade, vítima de AVC- Acidente Vascular Cerebral.

Natural de Portalegre, círculo pelo qual foi eleito deputado para diversas legislaturas, entre 1975 e 2019, Miranda Calha foi secretário de Estado do Desporto no Governo de António Guterres e secretário de Estado da Defesa no Executivo de José Sócrates.

Licenciado em Letras, chegou, entre outras funções internacionais, a desempenhar o cargo de presidente da Assembleia Parlamentar da NATO.

Na Assembleia da República, além de deputado, foi presidente das comissões parlamentares de Defesa Nacional, do Ambiente e do Ordenamento do Território e do Poder Local.

“O Grupo Parlamentar do Partido Socialista apresenta as sinceras condolências à família, camaradas e amigos pelo falecimento de Júlio Francisco Miranda Calha”, lê-se numa nota do grupo parlamentar socialista.

De acordo com essa nota, “a perda de Miranda Calha deve relembrar-nos, socialistas, o papel corajoso e destemido que teve na transição para o Portugal democrático, em particular no distrito de Portalegre, sempre lutando pela liberdade e pela democracia, pelo Estado de Direito e pela dignificação das nossas instituições”.

“Um socialista que se notabilizou pelo trabalho desenvolvido ao longo de toda a sua vida nos vários cargos que ocupou, partidários, públicos e internacionais”, assinala a referida nota do grupo parlamentar do PS, acrescentando que “Miranda Calha foi deputado à Assembleia Constituinte e à Assembleia da República entre 1976 e 2019, foi vice-presidente da Assembleia da República, desempenhou os cargos de secretário de Estado do Desporto, secretário de Estado da Administração Regional e Local, secretário de Estado da Defesa e Governador Civil de Portalegre, bem como cargos e funções nacionais e internacionais, que muito honraram o Parlamento e o Partido Socialista”.

“De um humor fino, contagiante e inteligente na apreciação da construção na sociedade democrática deixa saudades a todos quantos com ele tiveram o privilégio de se cruzar”, defende a nota do grupo parlamentar do PS, sublinhando que, “com esta perda estamos todos de luto”.

Ler mais
Recomendadas

Bloco de Esquerda rejeita existência de “paraministros”

O partido diz que só negoceia com membros do Governo, depois de vir a público que o gestor da petrolífera Partex António Costa Silva “tornou-se uma espécie de ‘paraministro’”.

PremiumPS quer adiar debate sobre financiamento partidário

Propostas de alteração à Lei de Financiamento dos Partidos já receberam parecer favorável, mas PS diz que debate não é prioritário. PSD lembra que autárquicas estão próximas e recusa atrasar processo.

António Costa chama presidente da Partex para negociar plano de recuperação da economia

o Chefe do Executivo já terá informado todos os ministros do convite feito a António Costa Silva, que estará de saída da petrolífera, tendo o gestor já reunido com alguns dos titulares das pastas. Não integra oficialmente o Governo, mas o objetivo será preparar os planos de investimento e reformas que terão que ser entregues à Comissão Europeia e a base do Orçamento para 2021.
Comentários