PremiumMotoristas de carga geral admitem greve que “irá parar o país”

Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias revelou ao JE que será o próximo a avançar para a greve, caso a ANTRAM não acolha reivindicações.

O país arrisca ficar paralisado nas próximas semanas com uma nova greve dos motoristas de carga geral que afirmam estar solidários com os motoristas de matérias perigosas que esta semana iniciaram uma greve por tempo indeterminado, que levou o Governo a decretar o estado de crise energética. A possibilidade de nova greve foi revelada ao Jornal Económico pelo Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM), que critica o poder político de ceder perante a Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM), os donos das transportadoras rodoviárias de mercadorias, e os lobbies económicos.

“Se a postura da ANTRAM não se alterar, o SIMM será o próximo sindicato a avançar para uma greve”, revelou ao Jornal Económico Anacleto Rodrigues, porta-voz do sindicato que conta com mais de 800 associados e que sinaliza agora a possibilidade de nova greve de motoristas que abrangerá toda a tipologia de transportes de carga geral, desde o frio (produtos frescos como legumes e frutas), passando pelas lonas (água, cerveja, leite e outro tipo de alimentos) até aos contentores (congelados, por exemplo).

 

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Recomendadas

OE2020: PSD quer redução do IVA da eletricidade para 6% a partir de julho

Os social-democratas consideram que a proposta orçamental é “uma fraude política” e que, “ao contrário da propaganda do Governo”, há um agravamento da carga fiscal. Além da redução do IVA na eletricidade, o PSD quer que o OE 2020 garanta a independência de entidades reguladoras e estimule a carreira militar.

PremiumBrexit: entre o fim do império e o regresso da independência

A União Europeia está prestes a entrar naquele que será o primeiro dia do resto da sua vida. Bruxelas não tem nada para comemorar, mas Londres acha que sim.

Exportações portuguesas para Londres abrandam 0,2% até novembro para 3.383 milhões de euros

As exportações de bens portugueses para o Reino Unido abrandaram 0,2% até novembro, face a igual período de 2018, para 3.383 milhões de euros, enquanto as importações subiram 13,2% para 1.972 milhões de euros.
Comentários