Nasdaq lidera quedas em Wall Street

As tecnológicas acentuaram as perdas, nomeadamente as FAANG. A Facebook perdeu 2,48%, a Apple cedeu 0,46%, a Amazon tombou 3%, a Netflix afundou 4,23% e a Alphabet, dona da Google, caiu 1,74%. Também a Microsoft teve uma sessão negativa, desvalorizando 3,09%.

Reuters

Os três principais índices da bolsa de Nova Iorque encerraram a sessão desta segunda-feira sem tendência definida, depois de um início positivo, impulsionado pelas notícias que davam conta de um desenvolvimento de duas vacinas experimentais contra a Covid-19 da Pfizer e da BioNTech.

O governador da Califórnia,, Gavin Newsom, alertou que a recuperação económica poderá estar em perigo uma vez que defendeu que todos os países deveriam fechar todas as atividades que não se fazem ao ar livre.

Ao longo da sessão, os ganhos foram cedendo e apenas o industrial Dow Jones fechou no verde, permanecendo praticamente flat face ao encerramento de sexta-feira passada, com uma ligeira valorização de 0,04%, para 26.085,80 pontos. O tecnológico Nasdaq tombou 2,13%, para 10.390,84 pontos; e o S&P 500 perdeu 0,94%, para 3.155,20 pontos.

As tecnológicas acentuaram as perdas, nomeadamente as FAANG. A Facebook perdeu 2,48%, a Apple cedeu 0,46%, a Amazon tombou 3%, a Netflix afundou 4,23% e a Alphabet, dona da Google, caiu 1,74%. Também a Microsoft teve uma sessão negativa, desvalorizando 3,09%.

A Tesla não escapou à tendência e, depois de várias sessões consecutivas em alta e a renovar máximos, perdeu 3,08%.

Nas matérias-primas, o preço do petróleo cede mais de 2%. Nos Estados Unidos, o West Texas Intermediate perde 2,24%, para 39,64 dólares e, em Londres, o barril de Brent, cede 2,24%, para 42,27 dólares.

Ler mais

Relacionadas

Possível vacina contra a Covid-19 anima Wall Street

Esta segunda-feira, a FDA, a agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos, deu a designação “via rápida” a duas vacinas experimentais desenvolvidas em conjunto pela empresa alemã de biotecnologia BionTech e pela pela gigante farmacêutica norte-americana Pfizer

PSI-20 fecha em alta com a ajuda do BCP que valorizou mais de 3%

O BCP foi a estrela da sessão ao subir mais de 3%. Mas a queda da EDP, depois das notícias de que a própria empresa deverá ser constituída arguida no processo de rendas excessivas, travou a subida do PSI-20 que fechou em alta, mas abaixo das principais praças da Europa.
Recomendadas

Bolsas europeias seguem em baixa

O principal índice português não é exceção e negoceia em terreno negativo, com um deslize de 0,30% a meio da sessão desta quinta-feira. BCP, Galp Energia e Jerónimo Martins caem menos de 1%.

Ações da dona do Correio da Manhã valorizam-se mais de 18%

As ações da Cofina seguiam hoje a meio da manhã a valorizar-se mais de 18%, depois de na quarta-feira a empresa de Paulo Fernandes ter lançado uma Oferta Pública de Aquisição sobre 100% da Media Capital.

AIE revê em baixa procura de petróleo devido a enfraquecimento da aviação

É a primeira revisão em baixa em meses e estima que a procura será de 91,9 milhões de barris de petróleo por dia em 2020, menos 8,1 milhões do que no ano passado e menos 140.000 barris por dia do que na previsão anterior.
Comentários