Navigator eleita para administração dos líderes globais de sustentabilidade

Mais de 200 líderes mundiais estão reunidos pela primeira vez, em Portugal, no âmbito do Encontro do Conselho do WBCSD, que irá decorrer até à próxima quinta-feira, dia 17 de outubro, em Lisboa.

A The Navigator Company (ex-Portucel) foi eleita para integrar a comissão executiva do WBCSD – World Business Council for Sustainable Development, de que fazem parte mais de 200 CEO de empresas internacionais.

“A Navigator é a única empresa portuguesa e, também, a única a nível mundial do setor florestal com presença neste órgão de gestão, o que traduz o reconhecimento da mesma como uma empresa líder em sustentabilidade, que assumiu recentemente o compromisso de atingir a neutralidade carbónica em 2035”, destaca um comunicado da empresas nacional produtora de pasta e papel.

O mesmo comunicado assinala que mais de 200 líderes mundiais estão reunidos pela primeira vez, em Portugal, no âmbito do Encontro do Conselho do WBCSD, que irá decorrer até à próxima quinta-feira, dia 17 de outubro, em Lisboa, para debater os desafios, as soluções e os compromissos que visam acelerar a transição para um mundo sustentável.

“As empresas que fazem parte do WBCSD são provenientes de vários setores de atividade, de todos os continentes e das principais economias mundiais, representando 19 milhões de empregados e uma faturação superior a 8,5 triliões de dólares, isto é, cerca de 10% do PIB mundial”, destaca o comunicado da Navigator.

“A The Navigator Company tem sido, e em parceria com uma empresa nórdica, co-presidente do Forest Solutions Group, um grupo setorial de âmbito mundial que impulsiona a agenda do desenvolvimento sustentável e que lançou, recentemente, o Forest Sector SDG Roadmap, documento de referência para o setor florestal neste domínio, de acordo com os objetivos das Nações Unidas”, adianta o comunicado em questão.

Os responsáveis da The Navigator Company precisam ainda que, no âmbito do Encontro do Conselho do WBCSD, a empresa levará a cabo duas visitas temáticas, nas quais estarão presentes mais de 50 participantes de diversas nacionalidades, em representação de mais de 40 empresas.

Uma das visitas, a realizar no dia 17 de outubro, integra uma ação de voluntariado de limpeza da floresta a decorrer na Serra da Arrábida, em Setúbal. A segunda visita será realizada no dia 18 de outubro e irá proporcionar a todos os participantes uma visão do negócio integrado da companhia, na qual será possível conhecer os Viveiros de Espirra (o maior viveiro florestal da Europa), uma das suas áreas florestais e, também, o complexo industrial de Setúbal, onde os convidados poderão conhecer a maior máquina de papel UWF da Europa.

“No âmbito do Encontro do Conselho do WBCSD, e reforçando o compromisso em prol da biodiversidade, o BCSD Portugal – do qual a The Navigator Company é membro – lança hoje, em conjunto com outras organizações empresariais para o desenvolvimento sustentável que integram a Rede Global do WBCSD, a Lisbon Declaration, um acordo internacional através do qual estas organizações se comprometem a trabalhar em conjunto com as suas empresas associadas a nível local, para proteger, promover e restaurar a biodiversidade”, esclarece o referido comunicado.

Segundo a empresa, as florestas sob gestão da The Navigator Company em Portugal, tinham, em 2017, um ‘stock’ de carbono, excluindo o carbono no solo, equivalente a 5,4 milhões de toneladas de CO2, um montante equivalente às emissões que seriam geradas por 1,5 milhões de carros a percorrer uma distância equivalente ao perímetro do planeta Terra.

Na semana passada, a The Navigator Company assumiu formalmente o compromisso de atingir a neutralidade carbónica em 2035, antecipando em 15 anos as metas estabelecidas pela União Europeia e por Portugal, tornando-se, assim, a primeira empresa portuguesa, e uma das primeiras a nível mundial, a definir este objetivo.

“Este compromisso é o culminar de uma estratégia de sustentabilidade que já havia sido distinguida, no início de 2019, com a classificação pelo ‘Carbon Disclosure Project (CDP)’ de líder global no combate às alterações climáticas, alcançando um lugar de destaque na lista ‘A’ desta organização. A The Navigator Company foi reconhecida pela sua atuação, em 2018, na redução de emissões, diminuição dos riscos climáticos e desenvolvimento de uma economia de baixo impacto de carbono, sendo a única empresa portuguesa a obter a classificação máxima, integrando o lote das únicas cinco empresas a nível mundial do sector de pasta, papel e floresta que receberam esta distinção”, acentua o comunicado da empresa.

A The Navigator Company reclama ser a terceira maior exportadora portuguesa, representando aproximadamente 1% do PIB nacional e 2,4% das exportações nacionais de bens, “sendo a que gera o maior Valor Acrescentado Nacional”.

Em 2018, a The Navigator Company teve um volume de negócios, de cerca de 1,6 mil milhões de euros. Cerca de 91% dos produtos do grupo são vendidos para fora de Portugal, e têm por destino aproximadamente 130 países.

“Com uma atividade florestal verticalmente integrada, o grupo dispõe de um Instituto de Investigação Florestal próprio, referência mundial no melhoramento genético do Eucalyptus globulus. Gere em Portugal uma vasta área florestal, 100% certificada pelos sistemas internacionais FSC® (FSC C010852) e PEFC™ (PEFC/13-23-001). Dispõe de uma capacidade instalada de 1,6 milhões de toneladas de papel, de 1,6 milhões de toneladas de pasta (80% integradas em papel), 120 mil toneladas de ’tissue’ produto acabado, produzindo cerca de 2,5 Twh de eletricidade anualmente, sendo responsável por cerca de 4% da produção de energia de Portugal e de 52% da energia produzida a partir de biomassa”, conclui o referido comunicado.

Ler mais
Recomendadas

“Sem Montijo, Portela não cresce”, garante CEO da easyJet

De acordo com José Lopes, esta interdependência tem a ver com “o espaço aéreo da capital, é um projeto integrado de crescimento”.

Negociações salariais na CP podem travar projetos do Governo para a ferrovia

Existe uma plataforma de 14 sindicatos do setor que ontem se encontrou com o ministro Pedro Nuno Santos, a reclamar atualizações salariais na transportadora ferroviária nacional. Foi agendada nova reunião, com a administração da CP, para 28 de novembro, mas se o resultado não for satisfatório, está aberta a porta à greve.

TAP lança três novas rotas para Maceió, Montreal e Boston

As três novas ligações vão arrancar no próximo ano e serão assegurados pelo novo modelo de avião mais eficiente, o Airbus A321LR.
Comentários