Nem só de ensino vive a universidade

Projeto Casa Comum oferece cinema, teatro, artes plásticas, reflexão e debate à população portuense. Cortesia da Universidade do Porto.

Um pouco por todo o mundo, os salões nobres das universidades estão forrados de retratos de homens, assinalando o seu contributo à academia e à sociedade. É raríssimo haver uma mulher. A Universidade do Porto vai ser a primeira a colocar uma no Salão Nobre, entre 50 retratos de homens – Leopoldina Ferreira Paulo –, a primeira doutorada pela instituição em 1944.

“Um gesto de justiça à memória de uma mulher que teve uma carreira científica nacional e internacional, mas também um gesto simbólico, sobretudo porque é importante que as nossas universidades sejam casas com memória para assim poderem construir o futuro”, salienta Fátima Vieira, vice-reitora da Universidade do Porto para a Cultura.

Esta iniciativa é a última de um conjunto de 25 eventos que refletem sobre o lugar da mulher na academia. A Casa Comum é um projeto cultural da U.Porto e uma plataforma de interação entre as 14 faculdades e os 49 centros de investigação e a cidade. O Porto está efervescente com estes e outros eventos que a instituição oferece gratuitamente à Invicta. Desde ciclos de música, cinema e teatro, à apresentação de livros, debates sobre temas fraturantes, como ambiente, igualdade e inclusão, passando por exposições de pintura, escultura e fotografia.

“Este projeto mais do que dar respostas pretende levantar questões e envolver toda a comunidade no processo de imaginação coletiva de como esses problemas poderiam ser resolvidos”, salienta Fátima Vieira ao Educação Internacional.

No âmbito deste projeto, a muito acarinhada iniciativa Pausa Cultural regressa à hora de almoço de quarta-feira, oferecendo música; de regresso estão também os ciclos de cinema em parceria com festivais de renome. Em outubro tem ainda início um ciclo de conferências mensais, essencialmente com convidados estrangeiros, intitulado O Direito à Cidade, que se prolonga até junho do próximo ano.

Às sexta-feiras, pelas 18h00, A Casa Comum é ponto de encontro para professores e investigadores da U.Porto, e docentes estrangeiros, falarem sobre temas em que são especialistas numa linguagem acessível a todos. Uma ‘aula aberta’ para quem estiver interessado em ampliar os seus conhecimentos.

Ler mais
Recomendadas

Novo polo da Escola Portuguesa de Macau vai integrar sistema de ensino gratuito

O edifício atual também está a ser alvo de uma obra de expansão que, segundo Wong Kin Mou, prende-se com a capacidade de resposta ao crescente número de alunos.

Condução autónoma dá prémio internacional de inovação a investigadora da UMinho

Inês Rito Lima venceu a3ª edição dos Altice International Innovation Awards (AIIA), na categoria Academia. “É uma grande realização pessoal”, afirmou a investigadora.

Não haverá “eliminação administrativa” de chumbos, diz ministro da Educação

Tiago Brandão Rodrigues considera que “as retenções nunca levam esses alunos a bom porto. Muito provavelmente levam ao abandono escolar ou uma nova repetição de ano”.
Comentários