Nestlé investe 1,9 mil milhões de euros na reciclagem de plásticos e cria fundo para startups

A multinacional suíça vai investigar, através do seu Instituto de Ciências da Embalagem, novos materiais, sistemas de recarga e soluções de reciclagem. Para os “empreendedores das embalagens” há mais 233 milhões de euros.

A Nestlé anunciou esta quinta-feira que vai investir até 2 mil milhões de francos suíços (cerca de 1,9 mil milhões de euros) para transformar os plásticos virgens em plásticos reciclados que consigam manter a qualidade alimentos e bebidas. O trabalho implica alocação financeira, investigação e auxílio dos empreendedores.

A empresa agroalimentar pretende acelerar o desenvolvimento de embalagens sustentáveis e inovadoras para atingir a sua meta estratégica de tornar 100% das suas embalagens recicláveis ​​ou reutilizáveis ​​até 2025. Assim, comprometeu-se a reduzir a utilização deste tipo de matéria-prima em um terço.

O problema é que existem poucas embalagens feitas de plástico reciclado que mantenham a qualidade dos bens alimentares. “Nenhum plástico deve terminar no aterro ou como lixo”, afirmou o CEO da Nestlé, Mark Schneider, em comunicado.

No entanto, o gestor da Nestlé admite que “tornar o plástico reciclado seguro para alimentos é um enorme desafio para a nossa indústria”. É nesse sentido que a multinacional suíça vai estudar, através do seu Instituto de Ciências da Embalagem, novos materiais, sistemas de recarga e soluções de reciclagem.

Par a “um futuro sem desperdício”, a Nestlé precisa da ajuda do ecossistema empreendedor. A empresa – que em Portugal tem sede em Linha-a-Velha – informou esta manhã que iria um fundo de venture capital com 250 milhões francos suíços (aproximadamente 233 milhões de euros) para investir em startups que desenvolvem embalagens sustentáveis ​​ou se concentrem em áreas semelhantes.

Andrew Morlet, CEO da Fundação Ellen MacArthur, considera que é possível criar uma economia onde o plástico nunca se torna um desperdício.

Ler mais
Recomendadas

Prémios ‘Grandes Escolhas’ elegeram os melhores vinhos nacionais de 2019

A entrega destes 30 prémios decorreu, num jantar em Sangalhos, Anadia, numa cerimónia que pretendeu reconhecer os grandes protagonistas do mundo da enologia e da gastronomia nacionais.

Ervideira investe 300 mil euros em três novas lojas

A produtora de vinhos do Alentejo reforça a aposta no enoturismo, passando de três para seis lojas, como novos espaços em Lisboa, Fátima e Castelo de Vide.

CAP ‘invade’ Moscovo com o maior ‘exército’ de produtores nacionais de vinho

A CAP – Confederação de Agricultores de Portugal leva este ano a Moscovo a maior representação de sempre de produtores nacionais de vinho. São 28 as empresas do setor que estão a promover os vinhos de oito regiões vitivinícolas portuguesas na PRODEXPO, certame que decorre desde ontem, dia 10 de fevereiro na capital russa, prolongando-se […]
Comentários