PremiumNetanyahu recusou tornar-se presidente para sossegar aliados

Likud tentou convencer o seu líder a desistir de ser primeiro-ministro, mas este não aceitou a solução, arruinando as negociações com os partidos de direita.

Com Israel a dois dias de ter um novo governo de coligação entre oito partidos e com Naftali Bennett, líder do Yamina, a ocupar o lugar de primeiro-ministro até 2023, o país ficou a saber que o líder do governo em final de carreira, Benjamin Netanyahu, acabou por ser a ‘peça da engrenagem’ que impediu o seu partido, o Likud, de permanecer à frente do país.

Como revela a imprensa israelita, a cúpula do partido informou Netanyahu, em maio passado, que a sua vontade inultrapassável de se manter como primeiro-ministro era o que estava a impedir uma coligação com outros partidos de direita, suficiente para atingir pelo menos 61 votos no Parlamento (Knesset) e assim manter-se na liderança do país.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumOtimismo vai continuar a dominar os mercados nos próximos tempos

Processos de vacinação contra a apandemia de Covid-19 e retoma das economias sustentam otimismo, mesmo com riscos a ter em conta.

PremiumRotas de Verão: Parque Nacional Peneda-Gerês

Dizer que entramos pela Porta de Montalegre é uma força de expressão, quando diante de nós e a perder de vista, se estende este vasto território com mais de 70 mil hectares, bem no alto Noroeste de Portugal, a vincar a fronteira com terras castelhanas, por entre as Serras do Gerês, Amarela, Soajo e Peneda.

PremiumFundo de Resolução vai avaliar recomendações da CPI ao Novo Banco

O relatório da CPI ao Novo Banco recomenda que a Oliver Wyman deixe de ser o agente verificador do valor de injeção a pedir pelo Novo Banco ao Fundo de Resolução. O Fundo vai analisar.
Comentários