PremiumJorge Pavão de Sousa, Eleven Sports: “Todas as operadoras estão em pé de igualdade”

Em entrevista ao JE, o diretor-geral da Eleven Sports Portugal revelou que as decisões iniciais da distribuidora não terão sido as mais acertadas na abordagem ao mercado nacional. Mas desde dia 12 de fevereiro “todas estão em pé de igualdade”. As negociações com as operadoras levaram meses, sendo mesmo necessária a intervenção direta do proprietário da empresa, Andrea Radrizzani.

Foto cedida | Jorge Pavão de Sousa, diretor geral da Eleven Sports Portugal

A Eleven Sports Portugal está disponível nas ofertas dos principais operadores de telecomunicações há pouco mais de um mês, após um processo negocial de avanço e recuos ao longo de mais de cinco meses desde que a empresa começou a operar. Todo o processo ficou marcado por dois momentos-chave: primeiro, a cedência dos direitos de distribuição à Nowo; segundo, o cut-off dessa cedência.

Nesse volte-face, “terá pesado o facto de as decisões iniciais da Eleven Sports, ao entrar no mercado nacional, não enquadrarem bem o que seria ter uma operadora, concorrente das outras operadoras, a liderar as negociações”, contou o diretor-geral da Eleven Sports Portugal ao Jornal Económico.

Artigo reservado a assinantes do Jornal Económico. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Relacionadas

PremiumEleven Sports quer conteúdos “mais próximos do consumidor português”

Empresa chegou a acordo com as maiores operadoras no último mês e fixou a sua marca em Portugal. Próxima fase: identificar novas oportunidades. Diversificação passa por mais modalidades na grelha.
Recomendadas

Agência Europeia também está a investigar problemas nos novos aviões da TAP

Apesar de a Airbus ter inicialmente assumido que os enjoos se deviam ao facto de as aeronaves serem novas, agora as explicações já são mais completas. O fabricante já revelou que os dois problemas sentidos nos vos não estão relacionados.

A organização orientada ao cliente

Para ser orientada ao cliente, uma empresa não precisa de criar novas competências técnicas, apenas de se reorganizar para criar vantagens competitivas sustentáveis face à concorrência.

PremiumTomás Correia impugna condenação do Banco de Portugal

O atual presidente da Associação Mutualista Montepio Geral entregou no fim de maio no Tribunal de Santarém a ação de impugnação do processo de contraordenação que aplicou uma multa de 1,25 milhões. O Jornal Económico sabe a juíza aceitou a ação de impugnação e, “ao contrário do Ministério Público vai chamar testemunhas”, diz fonte conhecedora do processo.
Comentários