Grupos Your e Bittencourt firmam parceria internacional para Portugal, Espanha e Brasil

As consultoras Your e Bittencourt acordaram uma parceria internacional, criando o Grupo Bittencourt Europa para os mercados português e espanhol, estabelecendo uma ponte entre a Europa e o Brasil. A parceria procura abrir portas nos três países, reforçando a oferta de ambos os grupos.

Sara do Ó, fundador e CEO do Grupo Your, e Lyana Bittencourt, diretora executiva do grupo BIttencourt | Foto cedida

O grupo português Your e o grupo brasileiro Bittencourt fecharam uma parceria internacional. A parceria estava a ser preparada desde o início de 2020, culminando, neste mês de fevereiro, na criação do grupo Bittencourt Europa, que vai operar em Portugal e Espanha e fazer a ponte entre o mercado europeu e o mercado brasileiro. Com esta parceria, ambos os grupos vão procurar reforçar a oferta de novos serviços para apoiar o desenvolvimento e expansão das empresas, sobretudo no atual contexto pandémico.

O grupo Your conta com 14 anos de atividade e é uma empresa focada em contabilidade e consultoria fiscal, tendo também uma área de consultoria de recursos humanos. Já o grupo Bittencourt, com mais de 30 anos de existência é uma referência no Brasil e está em plena fase de expansão internacional, sendo uma consultora especializada no desenvolvimento, gestão e expansão de redes e cadeias de negócios.

Ao Jornal Económico (JE), a fundadora e CEO do grupo Your, Sara do Ó, e a diretora executiva do grupo Bittencourt, Lyana Bittencourt, explicam que, através do intercâmbio do conhecimento dos três mercados, querem ajudar as empresas a criar “oportunidades de investimento para quem deseja expandir os seus negócios internacionalmente”.

Para o tecido empresarial português esta parceria vai disponibilizar programas especializados para a expansão de negócios, “com a identificação e implementação da melhor estratégia de canais de venda e distribuição, formatação e implementação de sistemas de franchising”, procurando “garantir um melhor crescimento da atividade de gestão das empresas portuguesas”.

Sara do Ó explica ao JE que a parceria com o grupo Bittencourt ocorre numa altura em que ambas as consultoras procuram potenciar internacionalmente a sua operação. “Encontrámos uma sinergia de valores, cultura e propósitos”, refere Lyana Bittencourt, por sua vez.

“As nossas empresas precisam de se internacionalizar, de modernizar o ponto de venda, e fazer com que a chamada customer journey seja mais eficiente e que ao mesmo tempo tenha uma maior componente de fidelização às marcas, sejam elas serviços ou produtos. O que nós quisemos – e queremos – é aliar o propósito e o know-how do grupo Bittencourt ao nosso e, desta forma, criar um ecossistema de trabalho válido e proveitoso para todos os intervenientes”, explica a CEO do grupo Your.

Acresce, segundo a diretora executiva do grupo Bittencourt, o “potencial de desenvolvimento do mercado de franquias português e espanhol, através da expansão dos negócios de forma padronizada e escalável”. “Além disso, estamos num momento ótimo de garantir que os negócios cresçam de forma sustentável e com canais integrados para atender a uma demanda cada vez maior por conveniência do mercado consumidor”, salienta Lyana Bittencourt.

Questionada sobre a escolha dos mercados português e espanhol para expandir a marca Bittencourt, a líder da consultora brasileira salienta a “proximidade cultural importante entre esses mercados”. “São mercados bastante abertos a novos modelos de negócios e com uma intersecção de negócios que tende a se tornar ainda mais importante”, assume.

Sara do Ó, por sua vez, vê nas “novas dinâmicas do mercado internacional, nas quais o Brasil assume uma relevância cada vez maior”, uma oportunidade, além “da facilidade de comunicação”. Nesta lógica, é “cada vez mais importante rever o reforço das relações comerciais” entre Portugal e o Brasil. Acrescem as relações comerciais que Portugal tem com Espanha. Assim, a relação entre os três mercados “advém de uma certa afinidade cultural e proximidade geográfica”.

A fundadora do grupo Your acrescenta que esta parceria internacional pode ser uma oportunidade para Portugal, enquanto “principal hub [incubadora] da Península Ibérica.  Isto porque faltam serviços para a “expansão e internacionalização dos negócios” nacionais. “Não queremos que a perceção de Portugal no mercado global seja a de um pais periférico”, diz. Por isso, vê a parceria com o grupo Bittencourt uma forma de “aumentar a relocalização de investimento para Portugal, a reindustrialização através da digitalização, o intercâmbio de especialização e boas práticas de gestão das empresas, que visam impulsionar a transformação de negócios e a criação de oportunidades de investimento para quem deseja uma expansão internacional assente numa agilidade tecnológica”.

“Existem pequenas empresas que prestam serviços de apoio à expansão de redes de negócios e franchising, mas nada tão especializado e completo como a oferta do Grupo Bittencourt”, complementa.

Por outro lado, o grupo Bittencourt Europa será uma oportunidade de “posicionar o grupo Your em Portugal e na Europa, da mesma forma que o Grupo Bittencourt é visto no Brasil”. “Queremos ser uma referência na consultoria de redes de negócios e franchising”, aponta Sara do Ó.

Lyana Bittencourt afirma que, apesar do cenário de “incerteza” por causa da pandemia, o grupo Bittencourt Europa “aposta que as empresas que conseguiram manter-se saudáveis neste período crítico vão começar a retomar os seus planos de expansão e de desenvolvimento de novos negócios”. “Estamos prontos para auxiliá-las nesse processo”, afiança.

“Ao mesmo tempo, temos um mercado de franquias a ser desbravado, profissionalizado e fomentado. Estamos animados com essa perspetiva”, acrescenta.

Que sectores poderão expandir-se e, assim, acelerar a retoma em 2021, após o impacto da pandemia? Todos cujas empresas se souberam “reinventar e acelerar os seus processos de transformação digital, abrindo-se à inovação de forma nunca imaginada”, responde Lyana Bittencourt.

A diretora executiva do grupo Bittencourt assinala que a hotelaria, o turismo, a restauração e o têxtil foram sectores “mais impactados negativamente” pela pandemia. Mas espera que, “nos próximos meses, com a aceleração da vacinação e reabertura do comércio, essas grandes disparidades devem diminuir e o mercado voltar a equilibrar-se”. Assim, “as empresas que tiverem feito a lição de casa, ou seja, as que conseguiram manter-se saudáveis e que procuraram novas formas de atendimento à procura do mercado consumidor, saem mais fortes e melhor preparadas para 2021”.

Com o impulso desta parceria, o grupo Your tem o objetivo de faturar dez milhões de euros. Já o grupo Bittencourt não revelou perspetivas financeiras.

Ler mais
Recomendadas
luís_menezes_leitão_bastonário_ordem_advogados

Ordem dos Advogados vai iniciar revisão dos estatutos

A entidade liderada por Luís Menezes Leitão deliberou ainda, em reunião do Conselho Geral esta sexta-feira, que irá averiguar eventuais situações de incompatibilidade de advogados nos conselhos superiores do Ministério Público.
antónio_costa_silva_partex_4

Sérvulo promove encontro com António Costa e Silva

A Sérvulo promove na próxima semana uma conferência online que conta com a participação de António Costa e Silva, o autor do documento que serve de base ao Plano de Recuperação Económica de Portugal 2020-2030. Assista ao evento no próximo dia 11 de março, na JE TV. Os leitores do Jornal Económico poderão enviar questões para colocar aos oradores.

“Direito de desconexão poderá ser um mecanismo interessante”, defende coordenador da área laboral da PLMJ

As refeições e o trabalho são feitos no mesmo espaço físico, mas é necessário existir uma separação e equilíbrio entre a vida pessoal e profissional para evitar um burnout. A advogada Carmo Sousa Machado defende que no futuro se vão verificar “consequências inevitáveis” do teletrabalho.
Comentários