NOS: Corte de relações com chineses da Huawei pode custar “dois anos de atraso” nas redes 5G

“São especulações baseadas no facto de a empresa ser chinesa e de haver um governo chinês. Nós vivemos com base e factos e não temos qualquer evidencia de problemas de segurança com a Huawei”, afirmou o líder da Nos.

Presidente executivo da NOS, Miguel Almeida | Foto de Cristina Bernardo

O presidente executivo da Nos, Miguel Almeida, acredita que a Europa vai “atrasar-se dois anos, pelo menos, com base em evidências que não existem”, se houver uma decisão da regulação europeia que não  permita o desenvolvimento de redes 5G em infraestruturas da empresa chinesa.

Esta sexta-feira, o CEO da Nos garantiu, à margem da apresentação de resultados para 2018, que “não tem conhecimento, nem nenhuma evidência de que haja problemas de segurança com a Huawei”.

“São especulações baseadas no facto de a empresa ser chinesa e de haver um governo chinês. Nós vivemos com base e factos e não temos qualquer evidencia de problemas de segurança com a Huawei”, acrescentou o gestor, para quem a empresa que lidera cumpre a lei portuguesa e a regulação nacional e europeia.

 

 

 

Ler mais
Relacionadas

China apoia luta legal da Huawei contra governo norte-americano

O ministro chinês dos Negócios Estrangeiros, Wang Yi, disse esta sexta-feira apoiar a luta legal da gigante das telecomunicações Huawei contra o Governo dos Estados Unidos, afirmando que as empresas chinesas não devem ser “cordeiros silenciosos”.

Chinesa Huawei processa EUA por restrições à entrada de equipamentos

A companhia chinesa vai processar o Governo de Donald Trump por ter proibido a compra dos equipamentos de telecomunicações pela administração pública norte-americana.

PSD preocupado com operação 5G da Huawei

Rubina Berardo admitiu ver com “muita preocupação” a reserva dos “aliados naturais” de Portugal sobre a utilização desta tecnologia pelo fabricante chinês de telemóveis.

Regulador dos EUA em Portugal preocupado com segurança no 5G

“O nosso objetivo em vir a Portugal e em ter estas conversas” visa “expressar, entender a visão do Governo português, a importância da rede e também para partilharmos as nossas perspetivas”, afirmou Ajit Pai, num encontro com jornalistas na embaixada dos Estados Unidos, em Lisboa.
Recomendadas

PremiumRangel Pharma vai investir mais 12 milhões de euros

Após dez anos de atividade na logística farmacêutica, Nuno Rangel, CEO do Grupo Rangel, revela um plano de investimentos a cinco anos para quase duplicar a área de armazenagem e criar mais 130 empregos em Portugal.

PremiumCEO da Unicre: “Depois do Porto, estamos em conversas para pagamento ‘contactless’ nos transportes em Lisboa”

Pioneira nos cartões de crédito em Portugal, a Unicre lança um ‘rebranding’ para salientar a base digital, atrair clientes jovens e abrir portas a mercados internacionais, revela o presidente da empresa, João Baptista Leite.

PremiumTesla tem bateria de sobra para dar mais energia às ações

Em 2020, os títulos da Tesla já valorizaram mais 36%. Ao Jornal Económico, o banco de investimento Jefferies explica que a elétrica de Elon Musk tem muito mais para dar para além dos carros.
Comentários