Novabase propõe Luís Salvado para Chairman e CEO num novo mandato

Luis Salvado, atual chairman da Novabase, está proposto para um novo mandato também para CEO. Atualmente João Nuno da Silva Bento é o CEO.

A Novabase publicou no site da CMVM a proposta dos acionistas  para a Assembleia Geral Eletiva de 2021.
A Novabase – Sociedade Gestora de Participações Sociais, “informa que foi notificada pelos seus acionistas subscritores do acordo Parassocial – e que detêm em conjunto uma participação qualificada de 40,12% da Novabase – da intenção de proporem na Assembleia Geral Anual e Eletiva da Novabase a realizar no decurso do primeiro semestre de 2021.

A proposta reconduz Luís Paulo Cardoso Salvado, actual presidente do Conselho de Administração, para um novo mandato de 2021 a 2023.

Mas a novidade é que o Chairman vai acumular a função de presidente executivo (CEO), lugar que hoje é ocupado por João Nuno da Silva Bento.

Segundo o comunicado, vai ser proposta “a eleição de Luís Paulo Cardoso Salvado para as funções de Presidente do Conselho de Administração e de Presidente da Comissão Executiva da Novabase para o novo mandato correspondente ao triénio 2021-2023.

Recomendadas

Que caminho para o hidrogénio? Shell e Schneider debateram futuro da energia na Web Summit

Ambas as empresas acreditam em apresentar aos seus clientes o maior número de opções quanto à energia que podem utilizar. No entanto, para a Schneider, o hidrogénio não tem valor económico e o futuro “será mais elétrico e a eletricidade será produzida e consumida de forma descarbonizada e descentralizada”.

CIO da Johnson & Johnson: “Ecossistema tecnológico ajudou a repensar a ciência”

As novas tecnologias aceleraram a maneira como se descobrem e produzem novos medicamentos. Combinar todos os dados disponiveis, aliá-los à ciência e colocá-los em prático são os desafios apontados ao setor farmcêutico durante os próximos anos.

AHRESP afirma que Governo “comprometeu-se a anunciar medidas” em função das propostas efetuadas

Do lado do Governo, a associação sublinha que o ministro da Economia “comprometeu-se a anunciar publicamente muito em breve, com a presença dos parceiros sociais, as medidas que o governo vier a decidir em função das propostas apresentadas pelas associações presentes nesta reunião”.
Comentários