Novas matrículas arrancam em março. Sem data e sem traços separadores

Depois de mais de cinco milhões de chapas, o atual modelo esgota as suas possibilidades. O novo formato vai ter duas letras, dois algarismos, duas letras, sem data e traços separadores, mas com os grupos de caracteres espaçados. Veja como vão ficar as novas matrículas.

HO/Reuters

As novas matrículas começam a ser vistas nas estradas portuguesas a partir de março. Para as matrículas antigas deixarem de vigorar, é preciso que o atual modelo esgote as possibilidade no formato em vigor (dois algarismos, duas letras, dois algarismos). Só então, é que as novas matrículas (duas letras, dois algarismos, duas letras) começam a ser emitidas, o que deverá acontecer a partir de março.

“Do atual modelo de números de matrículas, constituído por dois grupos de dois algarismos e um grupo de duas letras, estavam ainda disponíveis para serem atribuídas no início deste ano, cerca de 60.220 matrículas”, segundo o Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT).

“Prevê-se que este modelo, do qual desde 25 de maio de 2005 até agora, foram reservadas 5.109.263 matrículas, se esgote no final do próximo mês de fevereiro”, acrescenta esta entidade pública.

As novas matrículas deixam de ter a barra amarela que contém o mês e o ano em que as matrículas foram registadas. Mas também deixam de ter os “traços separados de grupos de caracteres”, mantendo, no entanto, um “espaçamento entre os caracteres”.

Em relação ao fim do mês e ano na matrícula, o IMT aponta que Portugal era o único que apresentava estes elementos na chapa de matrícula, o que gerava “más interpretações legais” noutros países, por este elemento ser “utilizado em muitos países para indicar a data de validade do número da matricula e não o ano e mês do veículo, elementos que nada têm a ver com o número de matricula”.

Já as chapas de matrícula dos ciclomotores, motociclos, triciclos e quadriciclos vão passar a apresentar no seu canto superior esquerdo o símbolo distintivo de Portugal (P) bem como as 12 estrelas da União Europeia num fundo azul.

Ler mais

Relacionadas

Novas matrículas vão deixar de ter o mês e o ano de registo

Além de Portugal, só as matrículas em Itália é que contêm a data. O Governo justifica a decisão O Governo por a data gerar “interpretações incorretas por parte das entidades fiscalizadoras do trânsito” noutros países europeus.
Recomendadas

PremiumTurismo fustigado em economia que pode cair 2% este ano, estima Católica

Economistas da Católica estão pessimistas sobre o efeito do confinamento na economia este ano. Turismo é dos setores mais afetados.

PremiumPais de crianças até aos 12 anos recebem 66% do salário

Os pais com crianças até aos 12 anos que sejam obrigados a ficar em casa devido ao fecho das escolas recebem até 66% do salário, com um limite mínimo de 665 euros e um limite máximo de 1.995 euros

Autoeuropa suspende produção aos fins-de-semana após fecho das escolas

Decisão da maior exportadora nacional deve-se ao impacto da reorganização familiar decorrente do fecho das escolas na actividade da Autoeuropa, onde trabalham muitos casais, e ao aumento do número de casos de Covid-19 e de colaboradores confinados, o que provoca a falta de trabalhadores nas linhas de produção. Suspensão de produção na fábrica aos fins-de-semana deverá manter-se enquanto escolas estiverem encerradas.
Comentários