Nove startups portuguesas na corrida a investimento de até dois milhões de euros

A Feira do Empreendedor, organizada pela Associação Nacional de Jovens Empresários, decorre esta quinta-feira e começa com a ronda de investimento WE’BIZ Pitch. A ibérica Conexo Ventures, a britânica Merism Capital e a espanhola Faraday Venture Partners estão disponíveis para desembolsar.

Há nove startups portuguesas que vão estar esta quinta-feira a tentar conquistar três sociedades de capital de risco internacionais que vêm ao Porto com cerca de dois milhões de euros no bolso: a ibérica Conexo Ventures, a britânica Merism Capital e a espanhola Faraday Venture Partners.

A Feira do Empreendedor, organizada pela Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE), decorre esta quinta-feira, 6 de dezembro, e começa com a ronda de investimento WE’BIZ Pitch, cuja missão é “facilitar a captação de investimento das startups portuguesas”.

“Os tickets de investimento variam de investidor para investidor, sendo que nem todos comunicam claramente o valor médio das suas operações. Não há um número definido de startups que vão ou não garantir investimento. Há apenas a garantia da reunião. Os resultados dependem da conversa entre o empreendedor e o investidor”, disse ao Jornal Económico fonte da ANJE.

Segundo a associação, a ronda de financiamento será operacionalizada através de sessões ‘one to one’ que vão colocar frente a frente empreendedores e investidores, entre as 11:00 e as 13:00, na Alfândega do Porto. As microempresas escolhidas (na lista abaixo) foram escolhidas a dedo por convidados da organização, a partir dos pitch decks enviados pelos concorrentes.

Quem são os investidores?

  • Conexo Ventures/GED Capital – Está em Portugal através do seu general partner, Javier Artiach Basterral. Com forte presença nos Estados Unidos e América Latina, oferece smart money (capital e participação ativa na operacionalização da estratégia do negócio) a projetos de software disruptivos e escaláveis (blockchain, inteligência artificial para marketplaces, pagamentos, fintech e insurtech).
  • Faraday Venture Partners – Está representada pelo seu managing partner e chief investment officer, Gonzalo Tradacete Gallart. Por norma, investe entre 150 mil euros e dois milhões de euros por operação e procura projetos com provas de interesse claras do mercado (primeiras vendas ou contratos).
  • Merism Capital – Pela voz do seu fundador, Stephen Rockman, vem ao país. Trata-se de um operador de mercado com investimento focado na fase early stage e com um portefólio onde se evidenciam as áreas de reciclagem, healthtech, edtech e software. As suas operações vão, geralmente, até aos 250 mil euros e incluem a cedência de equity pelos empreendedores.

Conheça o negócio dos nove vencedores

  • Mobiqueue – Aplicação para consultar, em tempo real, o estado de uma fila de espera de um estabelecimento e aceder a um conjunto de informações úteis sobre o mesmo. Além disso , o utilizador pode tirar uma senha virtual.
  • Ubismart – Plataforma que realiza e envia relatórios de informação segmentada que contemplam as várias dimensões de uma empresa (vendas, marketing ou recursos humanos), usando métricas e dados em tempo real.
  • Buzzstreets – Solução tecnológica de navegação e localização dentro de espaços interiores e exteriores (wayfinding). Através da realidade aumentada e de dados em tempo real, é possível executar a sua visita a um local público.
  • ImpactmarketOpen source descentralizada que pretende impulsionar iniciativas sociais e solidárias e analisar o seu impacto.
  • Performetric – Aplicação que visa ajudar a gerir a fadiga em tempo real e aumentar a produtividade, porque deteta o cansaço do utilizador e garante que o ajnegociouda a atenuar.
  • Ínclita Seaweed Solutions – Empresa que se dedica à produção e comercialização de extratos de alga que servem as indústrias da alimentação, cosmética e farmácia.
  • Cuckuu – “Alarme-rede social” que permite partilhar conteúdos variados, como fotografias, vídeos e mensagens em jeito de alarme para despertar a atenção dos outros.
  • Eventgo – Plataforma para organizar, promover e financiar eventos através de sistemas/tecnologias como a blockchain e o ego system.
  • Eattasty – Uma cantina virtual que possibilita a qualquer pessoa de recomendar uma refeição caseira cozinhada por um chef certificado, a ser entregue em qualquer lugar.
Ler mais
Relacionadas

Associação de Jovens Empresários desafia estudantes para ‘pitch’. Farfetch, Super Bock ou Efacec vão estar a ouvir

A primeira edição do desafio ChallANJE realiza-se esta quarta-feira a partir das 8h30, no Porto.
Recomendadas

CTT respondem à Anacom rejeitando que tenham prestado “informação enganosa” sobre a evolução das reclamações

Os CTT e a Anacom estão em guerra de comunicados. Em resposta à resposta da Anacom, os CTT divulgaram hoje um comunicado onde reafirmam que a variação do total de reclamações e pedidos de informação tal como referido no comunicado do passado dia 13, caíram 7%, correspondendo a um aumento de 9% das reclamações em sentido estrito. “As solicitações dos clientes dos CTT compreendem pedidos de informação e reclamações em sentido estrito”, diz a empresa.

Anacom acusa CTT de divulgar informação enganosa

O regulador acusa a empresa de ter divulgado informação enganosa ao ter dito que as queixas baixaram 7%.

BCE exige à CGD para 2019 o mesmo rácio de capital que tinha exigido no ano passado

“O requisito de Pilar 2 para a CGD em 2019 é de 2,25%, o que representa uma manutenção face a 2018”, diz a Caixa. Recorde-se que os requisitos de Pilar 2, são os específicos das instituições e confidenciais. “Considerando os rácios da CGD em 31 de dezembro de 2018, são já cumpridos, com uma significativa margem, todos os novos rácios mínimos exigidos em matéria de CET1 (Common Equity Tier 1), Tier 1 e Rácio Total”, diz a CGD.
Comentários