Novo ataque contra autocarros faz dois mortos no centro de Moçambique

Um ataque armado contra uma coluna de quatro autocarros de passageiros escoltados pela polícia no centro de Moçambique provocou dois mortos e oito feridos

Um ataque armado contra uma coluna de quatro autocarros de passageiros escoltados pela polícia no centro de Moçambique provocou este domingo dois mortos e oito feridos, disseram à Lusa passageiros e autoridades de saúde.

Os autocarros foram alvejados na mesma zona da estrada nacional n.º 1 (EN1) onde na quinta-feira outros dois ataques visaram três autocarros, provocando, na altura, sete feridos.

“Quando ouvimos os disparos, inclinei-me para me esconder e não sabia que o meu marido tinha sido atingido. Só descobri porque havia muito sangue no nosso assento”, explicou à Lusa Madalena Escrivão, que perdeu o marido no ataque.

Além desta vítima, Rachid Engenheiro, diretor do serviço de urgências do hospital provincial de Chimoio, confirmou à Lusa uma segunda morte, de um passageiro que tinha sido transferido para aquela unidade.

O ataque aconteceu junto à linha que separa os distritos de Gorongosa e Nhamatanda, na província de Sofala e os autocarros tinham como destino as cidades de Nampula e Quelimane, a partir da Beira e de Maputo.

De acordo com o relato de outros passageiros, os atiradores estavam escondidos na mata, junto à ponte sobre o rio Pungué e largaram uma rajada de tiros sobre os veículos, que continuaram sempre em andamento até ao centro de saúde da vila sede do distrito da Gorongosa.

A Polícia da República de Moçambique (PRM) confirmou a ocorrência e remeteu mais informação para segunda-feira.

Os ataques surgem na sequência de outros em estradas e povoações das províncias de Manica e Sofala, por onde deambulam guerrilheiros dissidentes da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo, principal partido da oposição), liderados por Mariano Nhongo, da autoproclamada Junta Militar da Renamo.

Ler mais
Recomendadas

Reconfinamento nacional é ainda uma medida em minoria na Europa

Na Europa, apenas o País de Gales (Reino Unido) e a Irlanda voltaram a confinar toda a sua população antes do anúncio desta quarta-feira do Presidente francês, Emmanuel Macron.

Presidente venezuelano acusa EUA e Europa de atacar refinaria e diz que há gasolina para 20 dias

O Presidente Nicolás Maduro acusou hoje os EUA e a Europa de terem atacado “com uma arma poderosa” a refinaria venezuelana de Amuay e anunciou que a Venezuela conta apenas com reservas de gasolina para 20 dias.

Filadélfia impõe recolher obrigatório após tumultos por polícia matar afro-americano

As autoridades da cidade norte-americana de Filadélfia anunciaram hoje a instauração de um recolher obrigatório, entre as 21:00 e as 06:00, depois de duas noites de tumultos, provocados pela morte de um afro-americano pela polícia.
Comentários