Novo Banco: PSD vai propor auditoria da Inspeção-Geral das Finanças à venda da GNB Vida

Parlamento determina a cada ano quatro auditorias. Grupo parlamentar do PSD vai formalizar em janeiro a proposta de avaliação da IGF à alienação da GNB Vida pelo Novo Banco.

Flickr/PSD

O PSD vai propor que uma das quatro auditorias recomendadas no próximo ano pelo Parlamento seja à alienação da GNB Vida pelo Novo Banco. A intenção, manifestada pelo deputado social-democrata Duarte Pacheco esta semana aos deputados da Comissão de Orçamento e Finanças (COF), apenas será formalizada em janeiro do próximo ano, mas o parlamentar vincou ao Jornal Económico que o grupo parlamentar vai avançar com a decisão.

A Assembleia da República determina a cada ano ao Governo duas auditorias da Inspecção-Geral das Finanças (IGF), a par de duas outras auditorias que são solicitadas ao Tribunal de Contas. Há vários anos que os partidos dividem entre si, a fim de evitar votações prolongadas, a escolha das auditorias, com dois dos temas a recair sobre a sugestão dos partidos à esquerda e outros dois à direita.

Duarte Pacheco afirma que o grupo parlamentar do PSD já decidiu que a determinação de auditoria pelo partido em 2021 vai ser uma avaliação da IGF à alienação da GNB Vida, concretizada pelo Novo Banco em 2019 a fundos geridos pela Apax. O negócio tem estado sob polémica devido às perdas associadas à alienação, mas também depois de ter vindo a público que a Deloitte, responsável pela auditoria ao Novo Banco/BES foi a entidade responsável por assessorar o negócio da alienação.

A Deloitte Espanha assessorou o Novo Banco na venda GNB Vida, num processo que foi desencadeado em 2017 e concluído em 2019, tal como noticiado pelo Jornal Económico, na sexta-feira passada, apesar da Deloitte & Associados, SROC – a entidade independente escolhida para fazer a avaliação determinada pelo Governo em fevereiro de 2019 e que abrange os atos de gestão do BES/Novo Banco entre 2000 e 2018 – num comunicado enviado às redações, ter afastado qualquer impedimento de realizar a auditoria independente.

No relatório de auditoria, tornado público esta semana no site do Parlamento depois de expurgado das matérias consideradas confidenciais, a Deloitte refere que assessorou a venda da GNB Vida, no capítulo referente à dependência e conflito de interesses, onde concluiu que “não foi identificada nenhuma situação que impedisse ou aconselhasse a não aceitação do trabalho” de análise aos atos de gestão do BES/Novo Banco entre 2000 e 2018.

O tema esteve em discussão na COF, esta terça-feira, depois dos deputados rejeitaram a proposta do PAN para uma interpelação ao Banco de Portugal (BdP) para que este avançasse com “carácter de urgência” para uma “nova avaliação independente a operação de alienação da seguradora GNB Vida pela Novo Banco” – por essencialmente discordarem do pedido “interpelação” – e numa altura em que o Parlamento se prepara para votar a constituição de uma nova comissão de inquérito.

A conferência de líderes da Assembleia da República agendou na quarta-feira para dia 25 de setembro o debate e votação das propostas de constituição de comissões de inquérito sobre o Novo Banco, que já conta com o projeto do Bloco de Esquerda e do Chega!, mas a que ainda se poderão juntar projetos de outros partidos.

Ler mais
Relacionadas

Deloitte contraria BE. Auditoria não omite que consultora assessorou venda da GNB Vida

Documento que foi publicado nesta terça-feira, 8 de setembro, no site do Parlamento contraria posição dos bloquistas quanto à omissão na auditoria da sua participação na venda da seguradora, um negócio que gerou perdas de 250 milhões de euros.

Novo Banco: Presidente da República aponta que “ninguém é bom juiz em causa própria”

“Se tivesse acontecido que uma entidade da auditoria tivesse intervindo, sendo ouvida numa operação qualquer, que fosse de compra ou venda de bens e mais tarde fosse chamada a prenunciar-se sobre essa mesma alteração é evidente que haveria uma situação muito incomoda em termos de conflitos de interesses”, garantiu Marcelo Rebelo de Sousa.

PremiumDeloitte assessorou Novo Banco na venda da GNB Vida

A Deloitte Espanha assessorou o Novo Banco na venda da GNB Vida que foi desencadeada em 2017 e concluída em outubro de 2019 e que gerou perdas de 250 milhões, apurou o Jornal Económico junto de fonte ligada ao processo.
Recomendadas

BCE já recebeu relatório da auditoria externa ao Novo Banco e vai avaliá-lo

Em causa está a auditoria realizada pela consultora Deloitte aos atos de gestão do BES/Novo Banco no período entre 2000 e 2018, ou seja, abarcando quer o período antes quer depois da resolução do BES, como a criação do Novo Banco.

DCIAP vai analisar auditoria ao Novo Banco

A auditoria da Deloitte aos atos de gestão do BES/Novo Banco entre 2000 e 2018, classificada como confidencial, já está na PGR. O Governo justificou o envio do relatório devido às matérias em causa no período abrangido que coincide com aquele a que respeitam processos criminais e à necessidade de salvaguardar os interesses financeiros do Estado. Documento seguiu para o DCIAP com vista a “análise e sequência”, diz PGR.

Auditoria da Deloitte à gestão do Novo Banco entregue até ao final da tarde de hoje ao Governo

Versão final da auditoria à gestão do Novo Banco chega às mãos do Governo no final da tarde desta segunda-feira, 31 de agosto. Relatório conclui que gestão pré-resolução na origem da maioria dos problemas do Novo Banco detetados na auditoria especial referente ao período de 2000 a 2018.
Comentários