PremiumNovo Banco vende mil milhões de malparado da Sogema e Ongoing

Os dois maiores devedores incluídos no pacote de créditos incobráveis que o Novo Banco pôs à venda com o nome de Nata 2, são a Sogema (540 milhões) e a Ongoing (590 milhões).

Na lista de créditos incobráveis que estão englobados no Projecto Nata 2, que o Novo Banco pôs à venda no início de março, estão os créditos da Sogema, de Bernardo Moniz da Maia, e da Ongoing, de Nuno Vasconcellos. Segundo apurou o Jornal Económico, o crédito malparado da Sogema tem o valor indicativo de 540 milhões de euros (o que incluirá juros) e os créditos da Ongoing, de Nuno Vasconcellos e Rafael Mora, têm o valor indicativo de 350 milhões de euros, a que acresce 240 milhões em papel comercial da holding que era dona do Diário Económico.

Estes são os maiores devedores no portefólio de NPL (Non Performing Loans ou malparado) que o Novo Banco pôs à venda este ano, tendo já escolhido três candidatos para avançarem para a segunda fase – a fase das propostas vinculativas (binding offers). O Jornal Económico confirmou, junto do Novo Banco, que passaram à segunda fase do concurso a Bain Capital, KKR com o Hipoges e o Davidson Kempner Capital. O jornal ‘Eco’ já tinha noticiado que o Bain, KKR e Davidson Kempner Capital Management vão avançar com propostas vinculativas.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Recomendadas

Bancos tinham 31,3 mil milhões em dívida portuguesa no primeiro trimestre

Os bancos em Portugal viram a rentabilidade cair para mais de metade num ano, segundo os dados de março do Banco de Portugal, refletindo o impacto da pandemia de Covid-19 no que respeita ao aumento do fluxo líquido de provisões e de imparidades.

CGD nomeia novo administrador não executivo

Com um currículo com predominância na Engenharia de Sistemas e Computadores, e especialista na área digital, Arlindo Oliveira é o novo administrador da Caixa Geral de Depósitos.

Banco de Inglaterra prevê recuperação mais lenta da economia e não muda taxas de juro

A entidade anunciou também que não fará com qualquer alteração na taxa de juro que permanecerá nos 0,1%, mantendo também inalterado o seu programa de compra de títulos no valor de 822 mil milhões de euros.
Comentários