Novos registos de alojamento local atingem mínimos de três anos

O mercado do Alojamento Local (AL) registou uma queda para um valor mínimo dos últimos 33 meses, de acordo com o estudo publicado pela consultora imobiliária Imovendo na sua análise mensal relativa ao mês de outubro de 2019, esta segunda-feira, 25 de novembro.

Cristina Bernardo

No período em análise foram efetuados 781 novos registos, face aos 705 de janeiro de 2017. O pico máximo deste mercado foi atingido em outubro de 2018, com 3.842 novos registos.

A consultora alerta para o facto de que, após dois anos em que o AL “absorveu parte significativa do stock imobiliário disponível no mercado, com uma média de dois mil novos imóveis, por mês, este ano tem sido sinónimo de uma certa descompressão em termos de investimento”.

A consultora apresenta três motivos para justificar este ajustamento em baixa de novas unidades no mercado: o ritmo de crescimento de turistas e dormidas não tem acompanhado o aumento de oferta e de camas que se tem registado; o stock de apartamentos e moradias em oferta tem registado preços máximos que colocam em causa a viabilidade comercial de alguns projetos de turismo residencial e em alguns pontos do país, sobretudo Lisboa, mas não de forma exclusiva, tem vindo a ser criada legislação autárquica de maior controlo da expansão destas unidades como forma de proteção do mercado imobiliário ‘tradicional’.

No estudo a consultora salienta que “o arrefecimento é transversal a todo o país, com exceções pontuais relacionadas com a dimensão distrital dos mercados”. A Imovendo indica que os distritos em que a quebra de investimento para colocação no Alojamento Local é mais sentida “são precisamente os que são mais ‘turísticos’, por um lado, e, por outro, os que têm sido alvo de um enquadramento legal mais apertado”.

Recomendadas

Eldorado fiscal. Governo pode vir a taxar reformados estrangeiros

O regime de residentes não habituais isenta os reformados estrangeiros de pagarem IRS em Portugal e no seu país de origem. Em cima da mesa está a ser discutida a possibilidade de criar uma taxa mínima de 15% a 20%, avança o Expresso, ainda assim atrativa para continuar a atrair estes reformados para Portugal.

Banco Africano do Desenvolvimento aprova empréstimo de 20 milhões para reforçar setor privado em Cabo Verde

O projeto insere-se no propósito do banco de industrializar o continente africano e de melhorar a vida da sua população, duas das maiores prioridades de desenvolvimento do BAD.

O que marcou 2019? Vote nas personalidades e acontecimentos do ano

Políticos nacionais, líderes mundiais, personalidades do mundo dos negócios marcaram 2019, um ano cheio de acontecimentos que captaram as atenções dos leitores. Vote aqui até segunda-feira, 23 de dezembro até às 16h00, para escolher a ‘Personalidade do Ano (Nacional), Personalidade do Ano (Internacional), Personalidade do Ano (Empresas), ‘Acontecimento do Ano’ (Nacional) e ‘Acontecimento do Ano’ (Internacional). Descubra os resultados no Jornal Económico de 27 de dezembro.
Comentários