Nuclear: Central de Almaraz pode ficar aberta por mais 6 anos até 2030

Governo de Madrid diz que o plano para adiar o encerramento de Almaraz é “realista e pragmático”.

A central nuclear de Almaraz corre o risco de ficar aberta por mais tempo face ao previsto anteriormente pelo Governo espanhol. A central espanhola pode ficar aberta por mais seis anos até 2030.

Esta polémica central nuclear fica localizada a 320 quilómetros de Lisboa ou a 160 quilómetros de Portalegre. Almaraz, com dois reatores, é a maior central nuclear de Espanha com 2.010 megawatts de capacidade instalada.

A notícia é avançada esta terça-feira pelo jornal espanhol Cinco Dias que refere uma reunião que teve lugar ontem entre a ministra espanhola da Transição Energética Teresa Ribera e os responsáveis máximos das três grandes elétricas que detém a central de Almaraz: Iberdrola, Gas Natural Fenosa e Endesa.

Segundo um plano divulgado pelo Governo espanhol em novembro, a central nuclear de Almaraz seria fechada em setembro de 2023 e Almaraz II em julho de 2024, conforme avançou a Lusa.

Com o novo plano do Governo de Pedro Sanchéz, “Almaraz pode funcionar, pelo menos, durante mais seis anos”, escreve o jornal espanhol.

Com este acordo, nenhuma central nuclear em Espanha deverá fechar antes de 2025, nem nenhum ficará a funcionar depois de 2035.

Segundo a ministra Teresa Ribera, este é um plano “realista e pragmático”, já as três elétricas considera que o plano vai responder a “critérios objetivos”.

 

Governo espanhol pretende encerrar central nuclear de Almaraz até julho de 2024

Ler mais
Relacionadas

Governo espanhol pretende encerrar central nuclear de Almaraz até julho de 2024

O secretário de Estado da Energia espanhol, José Domínguez, indicou numa conferência na quinta-feira que Madrid não deverá prorrogar as licenças para as centrais nucleares quando estas atingirem os 40 anos de vida útil, pelo que os sete reatores que estão a funcionar seriam desligados entre 2023 e 2028.

Cimeira: Sánchez e Macron estão atualmente “num processo de transição energética”

Pedro Sánchez, primeiro-ministro espanhol e o chefe de Estado de França, Emmanuel Macron, estiveram hoje na segunda Cimeira das Interligações Energéticas, que decorreu hoje em Lisboa.

Almaraz: autarquia espanhola contra encerramento de central nuclear

A presidente da Câmara Municipal de Almaraz (Extremadura espanhola), onde se encontra uma central nuclear com o mesmo nome, manifestou hoje a sua preocupação com as consequências sociais de um eventual encerramento dessa unidade.
Recomendadas

Carlos Costa escapa a exame de idoneidade a ex-gestores da CGD

Supervisor está a avaliar a responsabilidade de ex-gestores da Caixa nas decisões de negócios ruinosos do banco público. Exame exclui o governador do Banco de Portugal, também ele ex-administrador da CGD. Decisão está a gerar polémica.

O “ouro branco” está a mudar o mundo

Bolívia, Chile e Argentina são alguns dos países com as maiores reservas de lítio. Os países e as empresas que controlarem a produção deste elemento serão donos da energia do futuro.

Pescadores em Portugal são cada vez menos

Os baixos salários, as restrições à captura e a concorrência da náutica de recreio estão a fazer baixar o número de pescadores em Portugal, sobretudo no Algarve, região onde, desde 2001, o número caiu para metade.
Comentários