O professor é insubstituível na aprendizagem

International Baccalaureate Organization lança 13 bolsas para cobrir inscrição e exames na norte-americana Universidade do Povo no mestrado em Educação. Objetivo? Impulsionar a formação de professores, peça imprescindível no xadrez do ensino.

A tecnologia não vai substituir o professor. A docência não está na lista das profissões em risco de ser engolida pela inteligência artificial. Quem o diz é Siva Kumari, diretora geral da International Baccalaureate Organization (IBO). “Muitas pessoas afirmam que o ensino se tornará obsoleto, porque no futuro aprenderemos com máquinas. No entanto, o papel do professor e a ligação que ele estabelece na sala de aula são insubstituíveis”.

A questão é outra e tem um racional de mercado. No geral, os professores existentes não só são insuficientes para responder às necessidades da procura, como a sua formação é feita a um ritmo inferior ao que seria necessário. O mundo do International Baccalaureate (IB) não é exceção, também ele está sob pressão na hora de contratar.

“A crise na contratação é um problema importante que há que colocar sobre a mesa. Preocupa-me que a sociedade não enfrente a questão, e não falo apenas de políticos e legisladores, mas da sociedade em geral”, diz Siva Kumari em entrevista ao site especializado em educação Tes.

A Organização IB desenvolveu um programa de mestrado na área da Educação, em parceria com a norte-americana Universidade do Povo (UoPeople), que visa estimular a atualização de professores e educadores. Trata-se de um mestrado em Educação, conhecido pela sigla M.Ed., lançado no ano passado, que constitui uma oportunidade em qualquer parte do mundo, visto ser realizado na modalidade de e-learning.

A vertente online, associada à isenção de propinas, fazem da UoPeople uma universidade única no mundo. Fundada por Shai Reshef com o apoio da ONU, em 2009, a instituição oferece cursos conferentes de grau, sendo necessário candidatar-se e ser aceite para frequentá-los. As únicas despesas nesta universidade correspondem à inscrição e ao fee por exame realizado.

Na linha do primeiro estímulo, surge agora um segundo pela mão da IBO: a oferta de 13 bolsas de estudo para o M.Ed., custeadas pela mesma organização. As candidaturas decorrem até 8 de março e têm como requisitos “estar comprometido com a pedagogia IB e envolvido com a sua comunidade”.

Ler mais
Recomendadas

Manuel Heitor repudia praxes académicas em carta aberta à comunidade estudantil

O ministro da Ciência e Ensino Superior apela aos responsáveis estudantis e dirigentes de instituições de ensino superior e científicas para que se mobilizem e “garantam a dignidade da integração” dos caloiros.

Universidade de Aveiro desenvolve dispositivo para rastrear Covid-19 em transportes e escolas

Investigadores da Universidade de Aveiro estão a desenvolver, em parceria com empresas, sensor que pode ser instalado em locais de aglomeração de pessoas e permite identificar precocemente potenciais infetados. INFARMED deu parecer positivo e ANI vai financiar.

Estudantes do ensino superior vão ter 4.500 novas camas em alojamentos locais e hotéis

A oferta estimada de camas a preços regulados sobe para 18.455 este ano letivo, anuncia o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, que começa esta segunda-feira, 21 de setembro, a assinar acordos com as associais do setor.
Comentários