O PS tem a responsabilidade de liderar um projeto de mudança, salienta Miguel Iglésias

“Não houve um Governo diferente e uma alternativa diferente por um conjunto de circunstâncias muito reduzidas, estamos a falar de um deputado”, sublinhou, acrescentando que o partido tem de construir um caminho que o permita, “nas próximas eleições, seja elas quais forem, fazer valer a mudança efetiva”.

Em entrevista ao Económico Madeira, o líder parlamentar do PS na Assembleia Legislativa da Madeira, Miguel Iglésias, referiu que o partido tem a responsabilidade de liderar um projeto de mudança, dada ‘a força’ obtida pelo partido nestas últimas eleições regionais.

“Não houve um Governo diferente e uma alternativa diferente por um conjunto de circunstâncias muito reduzidas, estamos a falar de um deputado”, sublinhou, acrescentando que o partido tem de construir um caminho que o permita, “nas próximas eleições, seja elas quais forem, fazer valer a mudança efetiva”.

Miguel Iglésias salientou a qualidade do grupo parlamentar, que representa todos os concelhos da Madeira, acrescentando que o objetivo é fazer um trabalho sustentado não só em propostas, mas de proximidade com a população.

“Fomos o único partido que durante o ano esteve a discutir e a construir um programa eleitoral através dos Estados Gerais. Foi o único partido madeirense que criou uma ligação com a sociedade civil, que trouxe pessoas independentes que não estavam filiadas em partidos a participar politicamente. A nossa bancada é reflexo disso, tendo várias pessoas que não são ainda filiadas”, disse.

O líder parlamentar do PS Madeira acredita que a bancada é diversificada, na medida em que efetivou a estratégia de receber independentes, mas também jovens e mulheres.

Sobre o reforço eleitoral obtido pelo PS nas eleições regionais, Miguel Iglésias disse que é explicado por Paulo Cafôfo, cabeça de lista e antigo presidente da Câmara Municipal do Funchal, identificando-o como o líder madeirense com “mais empatia” entre a população.

“É uma pessoa extraordinária, com características distintas, foi um verdadeiro líder que motivou um projeto e motivou um conjunto alargado de pessoas que acreditaram, do PS e da sociedade civil”, frisou, destacando ainda o trabalho realizado por todos os dirigentes que acreditaram nesta estratégia, nomeadamente Emanuel Câmara, presidente do PS Madeira, a direcção do partido, e os autarcas socialistas.

Leia aqui a entrevista a Miguel Iglésias que saiu na edição impressa do mês de novembro do Económico Madeira.

Ler mais
Recomendadas

Conheça algumas dicas para quem vai aproveitar o Natal para ir de férias

Se está a pensar reservar o alojamento pela internet, verifique primeiramente se o site em questão é seguro e de confiança. Analise os comentários e sugestões de outros consumidores para não correr riscos e se precaver face a alguma situação desagradável.

Câmara do Funchal identifica 232 prédios devolutos

A intenção passa por reabilitar estes edifícios ou coloca-los no mercado de arrendamento.

Madeira: 75 candidaturas recebem 453 mil euros de apoios comunitários

O investimento dos 75 projetos que vão receber apoios é de 603 mil euros.
Comentários