O PS tem a responsabilidade de liderar um projeto de mudança, salienta Miguel Iglésias

“Não houve um Governo diferente e uma alternativa diferente por um conjunto de circunstâncias muito reduzidas, estamos a falar de um deputado”, sublinhou, acrescentando que o partido tem de construir um caminho que o permita, “nas próximas eleições, seja elas quais forem, fazer valer a mudança efetiva”.

Em entrevista ao Económico Madeira, o líder parlamentar do PS na Assembleia Legislativa da Madeira, Miguel Iglésias, referiu que o partido tem a responsabilidade de liderar um projeto de mudança, dada ‘a força’ obtida pelo partido nestas últimas eleições regionais.

“Não houve um Governo diferente e uma alternativa diferente por um conjunto de circunstâncias muito reduzidas, estamos a falar de um deputado”, sublinhou, acrescentando que o partido tem de construir um caminho que o permita, “nas próximas eleições, seja elas quais forem, fazer valer a mudança efetiva”.

Miguel Iglésias salientou a qualidade do grupo parlamentar, que representa todos os concelhos da Madeira, acrescentando que o objetivo é fazer um trabalho sustentado não só em propostas, mas de proximidade com a população.

“Fomos o único partido que durante o ano esteve a discutir e a construir um programa eleitoral através dos Estados Gerais. Foi o único partido madeirense que criou uma ligação com a sociedade civil, que trouxe pessoas independentes que não estavam filiadas em partidos a participar politicamente. A nossa bancada é reflexo disso, tendo várias pessoas que não são ainda filiadas”, disse.

O líder parlamentar do PS Madeira acredita que a bancada é diversificada, na medida em que efetivou a estratégia de receber independentes, mas também jovens e mulheres.

Sobre o reforço eleitoral obtido pelo PS nas eleições regionais, Miguel Iglésias disse que é explicado por Paulo Cafôfo, cabeça de lista e antigo presidente da Câmara Municipal do Funchal, identificando-o como o líder madeirense com “mais empatia” entre a população.

“É uma pessoa extraordinária, com características distintas, foi um verdadeiro líder que motivou um projeto e motivou um conjunto alargado de pessoas que acreditaram, do PS e da sociedade civil”, frisou, destacando ainda o trabalho realizado por todos os dirigentes que acreditaram nesta estratégia, nomeadamente Emanuel Câmara, presidente do PS Madeira, a direcção do partido, e os autarcas socialistas.

Leia aqui a entrevista a Miguel Iglésias que saiu na edição impressa do mês de novembro do Económico Madeira.

Ler mais
Recomendadas

Funchal apresenta “argumentos fortes” a Boris Johnson

Presidente da Câmara escreveu a PM britânico a sublinhar que a Madeira tomou “todas as medidas necessárias” para garantir aos turistas “férias seguras”, enquanto desfrutam de “clima temperado”.

Lucro do PSD foi de 891 mil euros em 2019

O partido reduziu o passivo em 13%. “A situação de falência técnica foi ultrapassada e os fundos patrimoniais reforçados”, afirma o secretário-geral adjunto, Hugo Carneiro.

Presidente diz que controlo do vírus na Madeira foi “rápido e eficiente”

Marcelo Rebelo de Sousa está este fim de semana no Funchal a conhecer as plataformas para acompanhar, em tempo real, a evolução da doença nos lares e escolas. A visita surge depois de Câmara de Lobos ter sido alvo de uma cerca sanitária.
Comentários