Oakley Capital compra portuguesa Primavera e passa a integrar maior grupo ibérico de software empresarial (com áudio)

Com esta aquisição, o grupo Primavera “será o maior fornecedor de software independente” que terá como objetivo “liderar o mercado ibérico de software de gestão empresarial na cloud”.

A britânica Oakley Capital adquiriu a totalidade a empresa portuguesa Primavera, que disponibiliza software de gestão em cloud e sistemas ERP (Enterprise Resource Planning), utilizado para gestão de processos dentro das empresas.

De acordo com a nota divulgada, esta terça-feira, é sabido que a Oakley “fez uma contribuição indireta de 11 milhões de libras através do Fund III”, ou seja, cerca de 12,85 milhões de euros. Embora já tenha sido anunciado, o negócio está ainda sujeito a aprovação por parte dos reguladores, refere o comunicado.

Com esta aquisição, a Primavera vai ser combinada com a espanhola Ekon, uma das empresas que integra o portefólio do Oakley desde 2019, dando origem a um novo grupo na Península Ibérica, que atuará no mercado com o nome Grupo Primavera. O comunicado especifica que este “será o maior fornecedor de software independente” que terá como objetivo ” liderar o mercado ibérico de software de gestão empresarial na cloud“.

Este novo grupo contará ainda com “cinco aquisições feitas ao longo dos últimos 12 meses (Tabulae, Contasimple, Billage, Diez Software and Professional Software)” e vai servir “mais de 55 mil clientes” em Espanha e Portugal. A nota divulgada adianta ainda “cerca de 60 milhões de euros em receitas e um crescimento anual a dois dígitos, impulsionado pela rápida adoção de serviços SaaS (Software as a Service)”.

De acordo com os dois fundadores da empresa, José Dionísio e Jorge Batista, “este é o projeto certo para catapultar a PRIMAVERA e todos os seus colaboradores, parceiros e clientes para uma nova dimensão. Temos agora o novo desafio de apoiar na gestão do novo grupo Primavera e trabalhar em conjunto com o seu CEO, Santiago Solanas, cuja experiência vai ser determinante para cumprirmos o propósito de sermos, no curto prazo, o maior fabricante ibérico de software. Estamos muito satisfeitos com tudo o que atingimos nos vários mercados, onde detemos uma posição de liderança, mas só através de um projeto com estas características e dimensões conseguiremos levar a nossa tecnologia a um mercado cinco vezes maior, como é o mercado espanhol. Os próximos anos vão ser fantásticos, na medida em que a criatividade comandará os sonhos de oferecermos as soluções mais inteligentes e disruptivas aos nossos clientes e também aos nossos parceiros, que em resultado deste projeto terão, finalmente, as portas do mercado espanhol mais abertas”.

O CEO do Grupo Primavera, Santiago Solanas, afirma que “o nosso objetivo é ser o maior player ibérico de soluções de Gestão na Cloud, oferecendo soluções diferenciadoras e que criem valor para os nossos clientes, tendo ao nosso lado um canal de parceiros com elevada experiência na resposta às necessidades das empresas, tudo isto suportado numa equipa altamente motivada em abraçar novos desafios. Isto só vai ser possível com a visão e experiência de José Dionísio e Jorge Batista, que fizeram da PRIMAVERA um projeto vencedor e que vão continuar a ser importantes motores do Grupo Primavera”.

Recomendadas

Super Bock Group investe 30 milhões em Pedras Salgadas

A modernização do Centro de Produção de Pedras Salgadas e a expansão do Pedras Salgadas Spa & Nature Park, são os dois principais itens do novo investimento, que vai criar 30 novos postos de trabalho.

Greenvolt com resultados do semestre em queda de 82% para cerca de um milhão

O resultado líquido do exercício da empresa de energias renováveis foi de cerca de um milhão de euros, o que traduz uma queda de mais de 80% e reflecte a evolução do EBITDA.

Promotores de espetáculos apelam ao Governo: “verão já está perdido”

O apelo, com quatro medidas de caráter urgente, foi feito numa carta enviada a António Costa e divulgada aos jornalistas, nas vésperas de uma nova reunião do Conselho de Ministros e um dia depois de o Governo ter reunido com peritos, no Infarmed, em Lisboa, para analisar a situação epidemiológica da covid-19, em Portugal.
Comentários