Obama acusa Trump de tentar “desencorajar as pessoas a votar” após aviso de que nem todos os votos possam ser contados

O antigo presidente dos Estados Unidos considerou ainda ser “inédita” a postura de Donald Trump sobre a votação por correspondência, que considera o método fraudulento.

Jonathan Ernst/Reuters

A votação por carta voltou a estar em destaque nos Estados Unidos (EUA), depois de o Serviço Postal norte-americano (USPS) ter avisado que não pode garantir que os votos por correspondência serão contados em quase todos os estados. Em resposta à crise do USPS, o ex-presidente dos EUA Barack Obama acusou Donald Trump de tentar “desencorajar as pessoas a votar”.

“O que vimos de uma forma única na história política moderna é um presidente que é explícito a tentar desencorajar as pessoas de votar. O que nunca vimos antes é um presidente dizer: ‘Vou tentar contornar ativamente o serviço postal para incentivar a votação e serei explícito sobre o motivo pelo qual estou a fazer isso”, apontou Barack Obama, em entrevista com David Plouffe para um podcast. “Isto é algo inédito”, acrescentou.

Os comentários do antigo presidente norte-americano, divulgados este sábado, surgiram depois de terem sido enviadas cartas a 46 estados e ao distrito de Colúmbia onde o USPS advertia que não poderia garantir que todas as cédulas enviadas pelo correio para as eleições de novembro chegarão a tempo de serem contadas, algo que possivelmente afetará a contagem dos votos em quase todo o país .

Uma das cartas foi enviada ao responsável por supervisionar as eleições na Pensilvânia, um estado decisivo conquistado por Donald Trump em 2016 e que pode desempenhar novamente um papel central em 2020. Os eleitores podem solicitar uma cédula pelo correio até sete dias antes da eleição, de acordo com o jornal britânico “The Guardian”.

A votação por correio tornou-se uma questão politica que tem sido amplamente debatida, com Trump a alegar esta forma de votação beneficiaria o seu rival, o democrata Joe Biden. O presidente americano também classificou a o voto por correspondência como sendo “fraudulento”. Por outros lado, especialistas asseguraram que o sistema de votação por correio está protegido contra qualquer adulteração fraudulenta.

Tendo em conta os comentários de Donald Trump sobre o voto por correspondência, os críticos do presidente americano acusam-no de estar a tentar impedir o USPS numa tentativa de se reeleger a presidente dos EUA, algo que se tem revelado difícil para Trump que está atrás de Joe Biden nas sondagens.

Ler mais
Relacionadas

Trump já perdeu 250 milhões de dólares desde que é presidente dos Estados Unidos

Trump era, e continuará a ser milionário quando deixar a Casa Branca. Mas quando essa data chegar, depois das eleições ou no máximo até 2024, o 45º presidente dos Estados Unidos terá perdido muito dinheiro ao longo do caminho.

“Arrepende-se das mentiras?”. Jornalista aguardou cinco anos para fazer esta pergunta a Donald Trump

A pergunta de um jornalista apanhou o presidente dos Estados Unidos de surpresa durante uma conferência de imprensa na Casa Branca.
Recomendadas

Banco HSBC permitiu transferência fraudulenta de milhões

O banco britânico permitiu que fossem transferidos milhões de dólares para todo o mundo de forma fraudulenta, mesmo depois de ter tomado conhecimento do que se passava.

Justiça angolana manda encerrar todos os templos da IURD em Angola

A justiça angolana ordenou o encerramento e apreensão de todos os templos da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) em Angola, estando o processo de selagem a ser feito “de forma gradual”.

Novo ataque contra autocarros faz dois mortos no centro de Moçambique

Um ataque armado contra uma coluna de quatro autocarros de passageiros escoltados pela polícia no centro de Moçambique provocou dois mortos e oito feridos
Comentários