Obras de arte da coleção de João Rendeiro podem ter sido substituídas por falsas

A “SIC Notícias” nota que a juíza foi contactada pela diretora da Unidade Nacional de Combate à Corrupção da Judiciário, dado que foi levantada a forte suspeita dos 124 objetos não serem os originais. 

O tribunal ordenou que todos os quadros e esculturas fossem retiradas da casa do antigo banqueiro João Rendeiro de forma a que sejam reavaliados, tendo a juíza mandado apreender as obras de arte por suspeitas de falsificação, revela a “SIC Notícias”.

As obras de arte já estiveram para serem retiradas da casa do antigo banqueiro atualmente fugitivo da justiça mas a mulher de Rendeiro recusou que os quadros e esculturas fossem levados pelos inspetores da Polícia Judiciária. Ao dia de ontem, o tribunal pediu uma operação de buscas e apreensão, tendo a PJ retirado toda a coleção para uma reavaliação.

De acordo com o “Público”, Maria de Jesus Rendeiro ficou definida como a fiel depositária das obras na altura do arresto (11 de novembro de 2010), tendo permitido que os inspetores vissem os objetos e recolhessem registo fotográfico. Foi quando foi confrontada com a suspeita que a mulher do ex-banqueiro recusou, através do advogado, que os bens fossem removidos da propriedade na Quinta Patino.

A “SIC Notícias” nota que a juíza foi contactada pela diretora da Unidade Nacional de Combate à Corrupção da Judiciário, dado que foi levantada a forte suspeita dos 124 objetos não serem os originais.

Por ser fiel depositária, Mariana de Jesus Rendeiro arrisca ser punida pelo crime de descaminho ou destruição de objetos colocados sob o poder público, caso falte alguma obra que conste na lista do tribunal.

O Estado pretende usar a coleção de João Rendeiro como garantia de indemnizações aos lesados do Banco Privado Português.

Na altura do auto, em 2010, Rendeiro tinha na sua casa na Quinta Patino, em Cascais, várias esculturas e pinturas de artistas nacionais e internacionais como Julião Sarmento, Lourdes Castro, António Dacosta, Dórdio Gomes, Joaquim Rodrigo, Frank Stella, René Bértholo, Sophia Haas, Luís Noronha da Costa, Raymond Hains e  Dominguez Alvares.

Recomendadas

PJ faz buscas em casa de Margarida Martins e na junta de Arroios (com áudio)

A notícia está a ser avançada pela “Sábado”. Esta junta era presidida por Margarida Martins até recentemente, que perdeu Arroios nas eleições autárquicas.

Fisco investiga negócios do Benfica (com áudio)

Segundo o “CM”, o Ministério Público defende que o clube das águias foi lesado com estes negócios dos craques. Para o Ministério Público, o inflacionar das comissões serviu para fazer circular dinheiro para o antigo presidente. 

João Rendeiro mudou de advogados quando já estava em fuga da justiça portuguesa

A troca foi comunicada no dia 12 de outubro, quando Rendeiro fez chegar a informação ao processo através de uma procuração assinada por si próprio. Dois dias depois, a juíza notificou uma das novas advogadas do caso que tinha de entrar a procuração original e informar o local onde a mesma foi emitida. 
Comentários