Observatório promove debate sobre ‘compliance’ na Saúde

Na próxima quinta-feira, o Observatório Português de Compliance e Regulatório promove um encontro, na Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa, que contará com a presença da ex-ministra da Saúde Maria de Belém Roseira e do antigo secretário de Estado da Saúde Manuel Delgado.

O Observatório Português de Compliance e Regulatório (OPCR) organiza, na próxima quinta-feira, dia 10 de janeiro, uma conferência intitulada “Compliance no setor da saúde”.

A abertura e a apresentação do evento – que se realiza no auditório Maria Odette Santos-Ferreira, na Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa – estão a cargo de Diogo Sousa-Martins, presidente da comissão de Saúde e Farmacêutica do OPCR, e do antigo secretário de Estado da Saúde Manuel Delgado.

A ‘keynote speaker’ do evento é a ex-ministra da Saúde Maria de Belém Roseira. A antiga governante falará sobre os pressupostos e os desafios do ‘compliance’ neste segmento de atividade.

A Miguel Trindade Rocha, presidente executivo do OPCR, caberá o encerramento. Para o ainda diretor na EY, o ‘compliance’ e a transparência no setor da saúde “são essenciais para uma resposta adequada aos requisitos legais e regulamentares e para a promoção de uma cultura de ética e integridade”.

  • Painel 1 – “A regulação em saúde: um imperativo global ou específico”

Moderador: Miguel Gouveia (Católica School of Business and Economics)

Oradores: Alexandre Lourenço (Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares), Ana Paula Martins (bastonária da Ordem dos Farmacêuticos), Rita Cavaco (bastonária da Ordem dos Enfermeiros), Francisco Miranda Rodrigues (bastonário da Ordem dos Psicólogos), José Carlos Calado (presidente da Administração Central do Sistema de Saúde), Leonor Furtado (Inspeção-Geral das Atividades em Saúde), Maria do Céu Machado (presidente do Infarmed) e Sofia Nogueira da Silva (presidente da Entidade Reguladora da Saúde).

  • Painel 2 – “Compliance nas áreas do medicamento e dispositivos médicos”

Moderador: Eduardo Nogueira Pinto (PLMJ)

Oradores: Cláudia Furtado (Infarmed), Gonçalo Lobo (presidente e diretor técnico da Abraço), João Almeida Lopes (presidente da Apifarma), João Gonçalves (secretário geral da Associação Portuguesa das Empresas de Dispositivos Médicos), José Feio (diretor dos Serviços Farmacêuticos do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra), Paulo Duarte (presidente da Associação Nacional de Farmácias) e Rogério Gaspar (Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa).

  • Painel 3 – “Compliance hospitalar: dimensões e critérios”

Moderador: Paulo Amaral

Oradores: Miguel Guimarães (bastonário da Ordem dos Médicos), Carlos Pereira Alves (presidente da Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Hospitalar) e Ana Escoval, António Dias Alves e Artur Vaz (presidentes do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Lisboa Central, Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia e Hospital Beatriz Ângelo).

Ler mais
Recomendadas

PremiumSérgio Gaio: “Empresas devem preocupar-se em entender os próprios dados”

Sérgio Gaio, ‘associate director’ da Accenture Technology, defende que a tendência no sentido de bens e serviços cada vez mais personalizados pode ser positiva sobretudo para os setores da indústria.

Fintechs com “misto de sensações” sobre acesso a contas bancárias

Os novos operadores da área financeira consideram que os bancos devem ir além das obrigações da diretiva dos pagamentos.

RGPD: Aplicação prática apenas nas grandes empresas?

Será muito mais benéfico para uma Google infringir o diploma europeu, pagar a coima e continuar com receitas bilionárias do que para uma startup, que se está lançar no mercado e se, por acaso, o violar o regulamento pode ir à falência.
Comentários