OE 2022: Açores e Madeira recebem 606 milhões de euros

As regiões autónomas dos Açores e da Madeira vão receber uma fatia de 606 milhões de euros do Orçamento do Estado para 2022. Os Açores recebem mais de metade deste valor, com uma dotação de 335,46 milhões de euros.

As regiões autónomas dos Açores e da Madeira vão receber uma fatia da ordem dos 606 milhões de euros do Orçamento do Estado para 2022. Deste montante, a parte mais volumosa seguirá para os Açores, que vão receber 335,46 milhões de euros – a o arquipélago da Madeira a arrecadar 270,5 milhões.

O grosso das transferências resulta da Lei das Finanças Regionais, que levam para os Açores 281,1 milhões de euros, a que acrescem 44,2 milhões da Segurança Social e 10 milhões da Administração Central.

Já no caso da Madeira, a Lei das Finanças Regionais reserva-lhe uma fatia de 217 milhões, com as transferências das Administração Central, 13,3 milhões, e da Segurança Social, mais 40 milhões, a completarem o plano de investimentos do Estado.

Recorde-se que o Orçamento do Estado para o ano em curso reservou para as regiões autónomas uma fatia muito próxima dos 600 milhões de euros – de onde resulta um aumento das verbas para o próximo ano de cerca de 1%.

Recomendadas

Preços na produção industrial aumentaram 13,3% face a período homólogo

Os contributos mais intensos partem dos agrupamentos de Energia e Bens Intermédios que obtiveram 7% e 5,2%, respetivamente, resultantes de variações homólogas de 39,4% e 14,1%, quando em agosto os valores registados eram de 29,7% e 13,1% pela mesma ordem.

Exportação de vinhos portugueses sobe 13% até agosto para 581 milhões de euros

“As exportações totais foram de 581 milhões de euros [até agosto], mais 13% do que no ano passado”, adiantou o presidente da ViniPortugal, Frederico Falcão, em declarações à Lusa, a propósito dos 25 anos da associação.

Produção na construção recua em agosto na UE e Portugal regista a maior subida mensal

Segundo o gabinete estatístico europeu, em agosto, a produção da construção caiu 1,6% na zona euro e 1,0% na UE face ao mesmo mês de 2020 e 1,3% e 1,8%, respetivamente, face a julho.
Comentários