OE2020: PSD diz estar “profundamente comprometido” com redução do IVA da eletricidade

Os social-democratas garantem que vão trabalhar “até ao último minuto” para que a proposta seja incluída no Orçamento do Estado (OE2020), apesar de uma das contrapartidas que propunha já ter sido chumbada no Parlamento.

O Partido Social Democrata (PSD) garantiu esta segunda-feira estar “profundamente comprometido” com redução do IVA da eletricidade para consumo doméstico. Os social-democratas garantem que vão trabalhar “até ao último minuto” para que a proposta seja incluída no Orçamento do Estado (OE2020), apesar de uma das contrapartidas que propunha já ter sido chumbada no Parlamento.

“O PSD está profundamente comprometido com esta proposta de descer este ano para todos os portugueses o IVA na eletricidade. Agora, o PSD não tem maioria absoluta, nenhum partido tem maioria absoluta, das duas uma: ou apresentamos propostas para fazer folclore político ou apresentamos propostas porque queremos que elas sejam aprovadas”, afirmou o deputado Duarte Pacheco, em declarações aos jornalistas após a rejeição da contrapartida do PSD para a aprovação da medida.

Em causa está o chumbo do corte nas despesas dos gabinetes ministeriais em 21,7 milhões de euros, que permitiria compensar, em termos financeiros, a redução do IVA da eletricidade dos atuais 23% para a taxa mínima (6%) no consumo doméstico.

A proposta de fixar a despesa com os gabinetes ministeriais em 51,5 milhões de euros foi chumbada com os votos contra do PS e a abstenção do PCP, BE e PAN.

Duarte Pacheco reiterar que o PSD “não vai desistir” de aprovar esta proposta e sublinha: “Se queremos que elas sejam aprovadas temos de trabalhar até ao último minuto para conseguir a sua aprovação, com a ressalva que sempre fizemos: não agravar o saldo orçamental que é proposto no Orçamento do Estado e estamos convencidos que isso vai ser possível até ao momento da votação”.

“Nós estamos convencidos que é possível encontrar uma solução que possa acolher o apoio maioritário do parlamento e não desistimos de trabalhar nesse sentido, porventura podemos chegar até ao último momento e isso não acontecer”, garantiu o deputado social-democrata.

Ler mais
Relacionadas

OE2020: Parlamento chumba contrapartida do PSD para reduzir IVA da eletricidade

O corte nas despesas dos gabinetes ministeriais foi chumbado pela Assembleia da República. A proposta apresentada pelo PSD era uma das contrapartidas propostas para que o Governo pudesse avançar com a redução do IVA da eletricidade para consumo doméstico.

António Costa diz que redução do IVA na luz “não tem sustentação no Orçamento”

O primeiro-ministro, António Costa, considerou que as propostas de redução do IVA (Imposto Sobre Valor Acrescentado) da eletricidade “não têm sustentação no Orçamento”, porque configuram uma medida “socialmente injusta e ambientalmente irresponsável”.

PS e secretário de Estado da Energia defenderam redução do IVA da luz em 2013, diz Rui Rio

“O grupo parlamentar do PS, em 2013, exatamente no período de maior aperto da ‘troika’, faz uma proposta no parlamento, um projeto de resolução, para que o IVA da eletricidade baixasse de 23 para 13%, em plena crise. Entre os deputados que assinam está o atual secretário de estado da Energia”, disse Rui Rio, referindo-se a João Galamba.
Recomendadas

Covid-19: Pfizer/BioNTech pede autorização a reguladores europeus para vacina

A Pfizer/BioNTech já tinha realizado um pedido de uso da vacina contra o coronavírus aos reguladores norte-americanos e da Grã-Bretanha.

Covid-19: Estados Unidos ultrapassam os 13,5 milhões de casos

Os Estados Unidos têm 13.525.889 infetados e 267.888 mortes por covid-19.

“Em matéria de tributação sobre o consumo, este OE tem pouco sabor”, realça Amílcar Nunes, Associate Partner da EY

Amílcar Nunes, Associate Partner da EY, especialista em impostos indiretos analisou na conferência JE/EY sobre o OE2021 a questão da tributação sobre o consumo.
Comentários