Olavo Câmara afirma que Orçamento do Estado é bom para a Madeira e “dá baile à direita”

O parlamentar madeirense destacou o facto de o Orçamento garantir o novo Hospital da Madeira como Projeto de Interesse Comum e de assegurar o seu cofinanciamento em 50% por parte do Estado, assim como salientou que está garantida a transferência de 220 milhões de euros do Orçamento do Estado para a Região.

“O Orçamento do Governo socialista é bom para os portugueses e, em particular, é bom para a Região Autónoma da Madeira”, afirmou esta segunda-feira o deputado do Partido Socialista à Assembleia da República Olavo Câmara, aquando da audição ao ministro das Finanças, no âmbito da discussão na especialidade do Orçamento do Estado para 2020.

O parlamentar madeirense destacou o facto de o Orçamento garantir o novo Hospital da Madeira como Projeto de Interesse Comum e de assegurar o seu cofinanciamento em 50% por parte do Estado, assim como salientou que está garantida a transferência de 220 milhões de euros do Orçamento do Estado para a Região.

Para além disso, o documento garante mais 100 milhões de euros para a mobilidade aérea das regiões autónomas, mais dez milhões de euros para programas de emprego e qualificação regional, permite baixar em 1% a eletricidade na Madeira e prevê o projeto do cabo submarino.

Olavo Câmara sustentou que este é um Orçamento que respeita a autonomia, sublinhando que “o governo do Partido Socialista é o único que até agora cumpriu na sua plenitude a Lei das Finanças Regionais e respeitou a nossa Autonomia”.

O parlamentar evidenciou também o facto de o Ministro das Finanças, Mário Centeno, já ter anunciado uma nova redução dos juros da dívida da Madeira, bem como o facto de o Ministro do Planeamento, Nelson de Souza, ter confirmado um aumento dos fundos europeus no próximo quadro comunitário.

“O senhor Ministro está de parabéns, conseguiu colocar todo o PSD a bailar à sua volta, até o PSD-Madeira baila em cima do PSD nacional”, disse Olavo Câmara, destacando que o próprio PSD-Madeira considerou este um bom orçamento.

Dirigindo-se a Mário Centeno, o deputado madeirense afirmou que”os seus orçamentos têm dado, ano após ano, um baile a toda a direita”. “Deu baile ao mostrar que não é preciso empobrecer os portugueses para Portugal ser competitivo, deu baile quando mostrou que podemos aumentar os salários, reformas e complementos e ter ao mesmo tempo contas certas, deu baile quando mostrou que não é vendendo as empresas públicas que se corta as gorduras do Estado, nem cortando na administração pública que se tem uma função pública empenhada, deu baile quando aposta na educação dos jovens portugueses, em vez de os convidar a emigrar, deu baile quando demonstra, ano após ano, que não é preciso orçamentos retificativos e que é possível ter o primeiro superavit da nossa democracia”, rematou.

 

Olavo Câmara terminou a sua intervenção lembrando que Mário Centeno é muitas vezes apelidado de “Cristiano Ronaldo das Finanças”, acrescentando que com tanto “baile” ainda o vão apelidar de apreciador do “Bailinho da Madeira”, o que entusiasmou o próprio ministro e levantou muitos apartes dos deputados.

Ler mais
Recomendadas

Casos suspeitos de coronavírus na Madeira: “Se não houve comunicação, é grave”

“Estas questões têm de ser disseminadas pelas autoridades competentes. Na Madeira o SESARAM é a autoridade de saúde regional, mas tem sempre de reportar à autoridade de saúde nacional”, salientou Sara Cerdas.

Madeira está “mais bem preparada” para enfrentar situações de catástrofe, afirma Miguel Albuquerque

O temporal ocorrido há 10 anos na Madeira provocou 47 mortos e quatro desaparecidos e prejuízos avaliados em mais de 1.000 milhões de euros, o que motivou a criação da Lei de Meios, um mecanismo financeiro destinado a custear a obras de recuperação da ilha.

Sugestões para evitar doenças cardiovasculares e obesidade

As doenças cardiovasculares e a obesidade são doenças cada vez mais frequentes no mundo ocidental. Combater o desequilíbrio alimentar, com uma dieta equilibrada e exercício físico, tem de ser uma realidade.
Comentários