OMTEL altera marca e imagem corporativa para Cellnex

Com o ‘rebranding’ da OMTEL, a Cellenex procura dar mais um passo na consolidação da sua presença no mercado português. Depois de ter adquirido a OMTEL em janeiro, a Cellnex chegou a acordo com a NOS para adquirir 100% da NOS Towering, empresa que gere duas mil torres de telecomunicações.

Depois de ter adquirido a OMTEL por 800 milhões de euros, em janeiro, a Cellnex promoveu uma alteração da imagem e marca da operadora de infraestruturas de telecomunicações portuguesa, que a partir desta quarta-feira opera sobre o desígnio corporativo e nome Cellnex.

Este é um movimento de mercado que o grupo espanhol Cellnex tem promovido a nível internacional em todos os mercados que opera. Assim como já o fez em Espanha, Itália, França, Suíça, Holanda, Reino Unido e Irlanda, a Cellnex depois de adquirir uma empresa promove a evolução da marca adquirida para Cellnex.

Em comunicado, o managing director da Cellnex Portugal, Nuno Carvalhosa, garante que embora a imagem da empresa tenha sido alterada, a estratégia para a operação portuguesa permanece igual. “Continuaremos empenhados em contribuir para o desenvolvimento do setor das telecomunicações em Portugal, apoiando os operadores no desenvolvimento dos seus serviços num momento particularmente importante como o que antecede o lançamento do 5G e a sua disponibilização no país – desde as zonas mais urbanas e densamente povoadas às zonas mais remotas e rurais do interior”, afirma.

Com o rebranding da OMTEL, a Cellenex procura dar mais um passo na consolidação da sua presença no mercado português. Depois de ter adquirido a OMTEL no início do ano, a empresa espanhola chegou a acordo com a NOS para adquirir 100% da NOS Towering, a empresa que gere cerca de dois mil torres de telecomunicações, por 550 milhões de euros – esta última operação está ainda sujeita a aprovação da Autoridade da Concorrência.

O mesmo comunicado refere, ainda, que a estratégia para o mercado português passa por alargar a oferta de serviços para as empresas-clientes, desde produtos e serviços de “cobertura indoor, coberturas dedicadas, infraestruturas de fibra ótica, soluções de data centre e edge computing”, até infraestruturas para redes de emergência ou redes privadas.

Relacionadas

Cellnex entra em Portugal ao comprar torres de telecomunicações da OMTEL por 800 milhões de euros

A OMTEL controla três mil infraestruturas de telecomunicações em Portugal, cerca de 25% das torres de telecomunicações do mercado nacional. A empresa espanhola paga 200 milhões à Altice Europe pela participação de 25% da Altice Portugal na empresa. Portugal passa a ser o oitavo país da Europa onde a Cellnex tem atividade.

NOS vende torres de telecomunicações à Cellnex por 550 milhões de euros

NOS vende a subsidiária NOS Towering S.A, empresa que gere as torres de telecomunicações da operadora liderada por Miguel Almeida. O negócio garante à telecom um encaixe imediato de 375 milhões de euros, valor que pode chegar até aos 550 milhões de euros em seis anos. Esta é a segunda aquisição que a Cellnex faz em Portugal em quatro meses. Empresa espanhola poderá investir até 1.350 milhões de euros em Portugal.

Autoridade da Concorrência notificada pela espanhola Cellnex da compra NOS Towering

O grupo espanhol de infraestruturas de telecomunicações Cellnex notificou a Autoridade da Concorrência (AdC) da compra, à portuguesa NOS, do controlo exclusivo sobre a NOS Towering, revela um aviso da AdC publicado na sua página de internet.

Cellnex regista prejuízo de 30 milhões de euros no primeiro trimestre de 2020

A empresa que entrou no início do ano no mercado português justificou o prejuízo com o “efeito substancial de amortizações mais elevadas e custos financeiros”, fruto do “intenso processo de aquisição e à consequente expansão da operação”. Acresceu o impacto da pandemia da Covid-19.
Recomendadas

Banco de Fomento lança duas novas linhas de apoio à economia no valor de 1.100 milhões de euros

Banco Português de Fomento abre esta segunda-feira as candidaturas para as novas linhas de crédito. A linha de apoio para as empresas exportadoras da indústria e do turismo tem uma dotação global de 1.050 milhões de euros, enquanto a linha de apoio às empresas de montagem de eventos tem uma dotação de 50 milhões de euros.

PremiumCompal vende 70 milhões de litros de sumos com Centro de Frutologia

Miguel Garcia, diretor de marketing da empresa, realça o papel do centro na promoção da fruta nacional e no acesso a 20 mil toneladas anuais.

Honda suspende produção no Reino Unido por falta de fornecimentos

De acordo com o Sunday Times, citado pela agência Efe, a Jaguar Land Rover, a Nissan e a Vauxhall também se estão a ver obrigadas a cortar na sua atividade devido à falta de pessoal por causa da covid-19, assim como pelo congestionamento nos portos britânicos associado à pandemia e ao ‘Brexit’ (saída do Reino Unido da União Europeia).
Comentários