Operação secreta desmantelou o único reator nuclear português

O reator nuclear não estava em funcionamento desde o dia 11 de maio de 2016, e a operação de desmantelamento das instalações que abrigaram o único reator nuclear do país deverá demorar uma década até ser concluída.

Em março decorreu uma operação secreta, cujo objetivo foi desmantelar o único reator nuclear existente em Portugal, noticia o jornal ‘Público’, esta segunda-feira, 2 de setembro. Este reator nuclear português serviu para a investigação científica e ensino durante mais de 50 anos e foi enviado para os Estados Unidos.

A operação sigilosa decorreu numa madrugada de março, sendo que se tratou do transporte do combustível de urânio e de produtos radioativos, entre o Campus Tecnológico e Nuclear, localizado na Bobadela, e o Porto de Apoio Naval de Tróia, onde estava atracado um navio que levaria o material para os Estados Unidos.

O reator tinha sido inspecionado por técnicos da Agência Internacional de Energia Atómica, com os peritos a detetarem diversas falhas técnicas, entre as quais uma fuga de água na piscina onde se localizava o núcleo, que detinha 450 mil litros de água.

O reator nuclear estava fora de funcionamento desde o dia 11 de maio de 2016, e a operação de desmantelamento das instalações que abrigaram o único reator nuclear do país deverá demorar uma década até ser concluída. A exploração do núcleo era gerida pelo Instituto Tecnológico e Nuclear, que estava integrado no Instituto Superior Técnico.

Recomendadas

‘Caso EDP’: empresa confirma que já foi notificada pelo DCIAP para ser constituída arguida

Em comunicado, a energética portuguesa afirmou que “em linha com as notícias divulgadas na imprensa portuguesa no final do dia de ontem, a EDP foi hoje notificada pelo DCIAP de que deverá, nos próximos dias, designar um legal representante que compareça no DCIAP, a fim de ser constituída arguida”.

Nova companhia aérea de Neeleman deverá iniciar voos em 2021

A Breeze Airways, fundada por David Neeleman, cuja saída da TAP foi anunciada recentemente, deverá iniciar os voos em 2021, um lançamento que foi adiado pela pandemia de Covid-19, avançou hoje a Bloomberg.

Salários da CGD aumentaram em 2019 com início de pagamento de bónus

Os salários da administração da CGD cresceram para 3,6 milhões de euros no ano passado, um aumento de 22,5% justificado com o início de um programa de pagamento de remunerações variáveis, que já estava previsto, revelou o banco.
Comentários