Otimismo em Wall Street enquanto investidores aguardam notícias da Fed

A Reserva Federal norte-americana reúne-se esta semana com a perspetiva de um corte nas taxas de juro para o mês de julho.

Brendan McDermid / Reuters

A bolsa de Wall Street iniciou a sessão desta segunda-feira a negociar em terreno positivo, numa semana em que os investidores aguardam por importantes comunicações da Reserva Federal norte-americana (Fed), que serão reveladas na quarta-feira. Apesar de não serem esperadas mexidas de juros nesta reunião, existem contudo, sinais de confirmação de um corte nas taxas de juro em julho, com o mercado a atribuir mais de 80% de probabilidades a este cenário.

Face a isto, o tecnológico Nasdaq valorizou 0,75% para 7.855,16 pontos, o alargado S&P 500 cresceu 0,21% para 2.893,12 pontos e o industrial Dow Jones subiu 0,04%, para 26.100,26 pontos.

Nas principais empresas do mercado destaque para o gigante do e-commerce Alibaba, que vai apresentar a proposta para a votação na assembleia de acionistas marcada para 15 de julho. Fontes próximas do processo dão conta à imprensa internacional da realização de um IPO da Alibaba na China, operação que lhe poderá permitir levantar cerca de 20 mil milhões de dólares, nota que pode ver desenvolvida em inglês na sua estação de negociação.

Numa outra vertente, o Facebook pode apresentar a criptomoeda para pagamentos já esta terça-feira, tentando competir com a montanha russa de moedas virtuais, como a famosa bitcoin. De acordo com o “Wall Street Journal“, a empresa de Mark Zuckerberg está a elaborar um consórcio chamado “Libra”, que, acompanhado por mais de uma dezena de empresas, incluindo Visa, Mastercard, PayPal e Uber. Em conjunto com investidores e grupos de telecomunicações, cada empresa deverá investir cerca de 10 milhões de dólares no consórcio.

No setor imobiliário, o grupo Ventas investiu 800 milhões de dólares em universidades de investigação e inovação, nomeadamente em quatro novos projetos de investigação, académicos e de inovação. O grupo Ventas estima uma yield do investimento superior a 7% (não alavancado) no período de estabilização, estando a abertura prevista para 2021-22.

Recomendadas

Wall Street negoceia no vermelho contagiado pelos receios das congéneres europeias devido ao coronavírus

O Dow Jones perde 2,65%, para 28.223,53 pontos, o S&P 500 cai 2,56%, para 3.253,47 pontos, e o Nasdaq desvaloriza 2,89%, para 9.297,77 pontos.

Coronavírus: Petróleo negoceia em queda devido a riscos de propagação da epidemia

Cerca das 11:55 (hora de Lisboa) o barril de Brent do mar do Norte para entrega em abril negociava a 56,05 dólares no mercado de Londres, uma descida de 4,19% em relação ao preço de encerramento na sexta-feira.

Coronavírus coloca Wall Street à defesa

É expectável que exista uma resposta, talvez mesmo coordenada, de vários países e autoridades monetárias, o que poderá vir a suportar o mercado.
Comentários