Ouro cai para 1.997 dólares

O ouro esteve sempre a subir na semana passada e ultrapassou a barreira dos 2.000 dólares por onça.

A cotação da onça de ouro caiu esta terça-feira para 1.997 dólares, menos 1,5%, depois de ter estado durante uma semana acima dos 2.000 dólares, referiram operadores do mercado citados pela agência noticiosa espanhola Efe.

O ouro esteve sempre a subir na semana passada e na terça-feira ultrapassou a barreira dos 2.000 dólares por onça.

Em todos os dias da semana anterior marcou máximos históricos e na sexta-feira atingiu o máximo de sempre de 2.075,47 dólares por onça.

Segundo os operadores consultados pela Efe, as recentes subidas do preço do ouro estão ligadas a vários fatores, tais como o excesso de liquidez no mercado e o recente enfraquecimento do dólar depois do acordo para o fundo de recuperação da Europa.

O interesse dos investidores neste ativo também foi influenciado pela incerteza sobre a recuperação económica da crise provocada pela covid-19 e o impacto de futuros surtos da doença.

Recomendadas

EUA: adiamento da votação do Congresso dá esperança à aprovação de novo pacote de estímulos

Depois de meses de impasse, a Câmara dos Representantes, de maioria democrata, decidiu não votar um pacote que estava condenado ao fracasso quando subisse ao Senado, de maioria republicana. O adiamento é visto como um sinal de avanços nas negociações entre Nancy Pelosi e Steve Mnuchin, ou seja, entre os democratas do Congresso e a Casa Branca.

Portugal está a meio da tabela do custo mensal de ter carro. Elétricos nunca foram tão baratos na Europa

O ‘ranking’ anual LeasePlan coloca Portugal em 10º lugar na despesa mensal de propriedade de um veículo, com um valor de 651 euros para carros a gasolina, 672 euros gasóleo e 686 euros elétricos nos segmentos utilitário e pequeno utilitário.

3.800 euros: Genebra vai pagar o salário mínimo mais elevado do mundo

Os 500 mil eleitores da cidade suíça aprovaram o salário mínimo proposto pelos sindicatos locais e partidos de esquerda, depois de já terem sido rejeitados duas vezes em 2011 e 2014. Medida entra em vigor a partir de 17 de outubro.
Comentários